Para combater forte seca em Itu, governo de São Paulo contrata caminhões-pipa

Por Agência Brasil |

compartilhe

Tamanho do texto

O contrato emergencial, no valor de R$ 2 milhões, tem duração de 30 dias e poderá ser prorrogado em caso de necessidade

Agência Brasil

O governo de São Paulo autorizou hoje (23) a Defesa Civil a contratar, de forma emergencial, 20 caminhões-pipa para distribuição de água à população de Itu, no interior do estado.

O contrato emergencial, no valor de R$ 2 milhões, tem duração de 30 dias e poderá ser prorrogado em caso de necessidade. A Defesa Civil também vai disponibilizar sete caixas flexíveis de água que serão instaladas em pontos estratégicos cidade.

As medidas foram tomadas após reunião entre o secretário da Casa Militar e coordenador Estadual de Defesa Civil, coronel José Roberto de Oliveira, e o prefeito de Itu, Antonio Luiz Carvalho Gomes, conhecido como Tuíze.

Falta de água em Itu provoca mais de mil reclamações ao Ministério Público

População de Itu faz novos protestos contra a falta de água

Represa do Jaguari, na cidade de Vargem, em setembro; veja mais imagens da situação dos reservatórios do Sistema Cantareira. Foto: Luiz Augusto Daidone/Prefeitura de VargemRepresa do Jaguari, na cidade de Vargem, em foto de setembro. Foto: Luiz Augusto Daidone/Prefeitura de VargemRepresa do Jaguari, na cidade de Vargem, em foto de setembro. Foto: Luiz Augusto Daidone/Prefeitura de VargemObras do Sistema Cantareira no segundo volume morto. Foto: Futura PressObras do Sistema Cantareira no segundo volume morto. Foto: Futura PressObras do Sistema Cantareira no segundo volume morto. Foto: Futura PressObras do Sistema Cantareira no segundo volume morto. Foto: Futura Press Seca no reservatório do Rio Jacareí, em Joanópolis, São Paulo. Foto: Futura Press Seca no reservatório do Rio Jacareí, em Joanópolis, São Paulo. Foto: Futura Press Seca no reservatório do Rio Jacareí, em Joanópolis, São Paulo. Foto: Futura Press Seca no reservatório do Rio Jacareí, em Joanópolis, São Paulo. Foto: Futura Press Seca no reservatório do Rio Jacareí, em Joanópolis, São Paulo. Foto: Futura Press Seca no reservatório do Rio Jacareí, em Joanópolis, São Paulo. Foto: Futura Press Seca no reservatório do Rio Jacareí, em Joanópolis, São Paulo. Foto: Futura PressSistema Cantareira tem o menor nível em duas décadas. Foto: Patricia StavisSistema Cantareira tem o menor nível em duas décadas. Foto: Patricia StavisSistema Cantareira tem o menor nível em duas décadas. Foto: Patricia StavisSistema Cantareira tem o menor nível em duas décadas. Foto: Patricia StavisSistema Cantareira tem o menor nível em duas décadas. Foto: Patricia StavisSistema Cantareira tem o menor nível em duas décadas. Foto: Patricia StavisSistema Cantareira tem o menor nível em duas décadas. Foto: Patricia StavisSistema Cantareira tem o menor nível em duas décadas. Foto: Patricia StavisSistema Cantareira tem o menor nível em duas décadas. Foto: Patricia StavisSistema Cantareira tem o menor nível em duas décadas. Foto: Patricia Stavis

A Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo (Sabesp) enviará a Itu um engenheiro para dar consultoria aos técnicos da empresa privada Águas de Itu, responsável pelo abastecimento na cidade. “Embora o abastecimento de água na cidade seja responsabilidade de uma empresa privada, sob gestão do município, é atribuição da Defesa Civil atuar nesse tipo de situação para atender a população da cidade”, explicou, em nota, o Palácio dos Bandeirantes.

A população de Itu continua protestando contra a crítica situação de falta d'água. Ontem (22), moradores puseram fogo em pneus e entulho em várias partes da cidade. As manifestações, que ocorrem diariamente, questionam, entre outras coisas, a cobrança das contas de água.

Após manifestação, caminhão-pipa leva água a moradores de Itu

No último dia 14, um abaixo-assinado com três mil assinaturas foi entregue ao Ministério Público paulista, pedindo intervenção do estado em Itu. Segundo liminar da Justiça, as residências e estabelecimentos comerciais de Itu não poderiam ficar mais de 48 horas sem água, o que não vem sendo cumprido pela concessionária. Na cidade, algumas casas estão sem abastecimento há mais de dez dias. A população enfrenta severo racionamento de água há pelo menos três meses.

A prefeitura informa que Itu ainda não se enquadra nas normas de calamidade pública. De acordo com a administração municipal, isso seria configurado apenas em uma situação de caos, com escolas e hospitais sem funcionar e epidemias ou surtos de doenças.

A concessionária Águas de Itu informou que ontem (22) a programação de abastecimento por caminhões-pipa atendeu a 1.096 domicílios.

Leia tudo sobre: iGSPSão Paulosecasistema cantareiraitu

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas