Polícia resgata 20 bolivianos em condições análogas à escravidão

Por Agência Brasil | - Atualizada às

compartilhe

Tamanho do texto

Fábricas estavam instaladas em Cidade Ademar, na zona sul paulistana; na operação, polícia também libertou 8 crianças

Agência Brasil

A Polícia Civil de São Paulo resgatou nesta quinta-feira (16) 20 bolivianos que trabalhavam em duas confecções da capital paulista em condições análogas à escravidão. Na operação, foram também libertadas oito crianças que viviam com os pais.

Veja fotos de trabalhadores encontrados em igual situação, em agosto:

Haitianos encontrados em situação análoga à escravidão no último dia 5 de agosto, em oficina no Brás, zona leste de São Paulo. Foto: Ministério do Trabalho/DivulgaçãoBotijões de gás em dormitórios e fios expostos expunham trabalhadores ao risco. Foto: Ministério do Trabalho/DivulgaçãoQuartos sujos, com mofo, ventilação insuficiente e restos de comida faziam parte do cenário. Foto: Ministério do Trabalho/DivulgaçãoFiação exposta em oficina no Brás, terceirizada à empresa As Marias. Foto: Ministério do Trabalho/DivulgaçãoNão havia comida na geladeira: ela era escondida pela gerente da oficina no sofá. Foto: Ministério do Trabalho/DivulgaçãoExtintores de incêndio vencidos em meio à fiação elétrica totalmente exposta. Foto: Ministério do Trabalho/DivulgaçãoTrabalhavam em situação precária no local 14 pessoas. Foto: Ministério do Trabalho/DivulgaçãoEram 12 haitianos e um casal de bolivianos - que vivia com o filho no local. Foto: Ministério do Trabalho/DivulgaçãoEscrita em créole, língua falada pela população haitiana, folha de papel expõe obrigações dos funcionários. Foto: Ministério do Trabalho/DivulgaçãoGeladeira que guardava alimentos dos trabalhadores: vazia. Foto: Ministério do Trabalho/DivulgaçãoFiação exposta na oficina no Brás. Foto: Ministério do Trabalho/DivulgaçãoTrabalhadores conversam com auditores do Ministério do Trabalho, em fotos divulgadas nesta sexta-feira (22). Foto: Ministério do Trabalho/DivulgaçãoDormitório dos trabalhadores: condições insalubres. Foto: Ministério do Trabalho/DivulgaçãoQuadro de energia com fiação exposta na oficina no Brás. Foto: Ministério do Trabalho/DivulgaçãoFolha com instruções de trabalho enquanto haitiana costura na oficina, que não pagou salário a nenhum empregado ao longo de dois meses. Foto: Ministério do Trabalho/DivulgaçãoBanheiro dos trabalhadores. Foto: Ministério do Trabalho/Divulgação

As fábricas estavam instaladas em Cidade Ademar, na Zona Sul de São Paulo. Segundo a polícia, dois homens que administravam as confecções foram presos.

Nas duas empresas, os bolivianos eram obrigados a cumprir jornadas exaustivas de trabalho e viviam em condições insalubres. Em um dos locais, a polícia informou ter encontrado adolescentes trabalhando.

Leia mais:
Haitianos são encontrados pela 1ª vez em situação análoga à escravidão em SP

O resgate dos bolivianos foi possível graças à denúncia de um boliviano que trabalhava em uma das confecções e que conseguiu voltar ao seu país. Ele fez contato com o Consulado da Bolívia em São Paulo, que levou o caso à polícia.

Os presos vão ser indiciados por reduzir seres humanos à condição análoga à de escravo, crime previsto no Artigo 149 do Código Penal. Os donos das fábricas poderão responder também por tráfico de pessoas, uma vez que teriam aliciado os bolivianos a virem para o Brasil.

Leia tudo sobre: escravidão

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas