Aposentada foi encontrada enterrada em um quarto da própria casa dois meses após ter desaparecido em Itanhaém, no litoral

Terezinha Barbosa foi encontrada enterrada no próprio quarto
Reprodução/TV
Terezinha Barbosa foi encontrada enterrada no próprio quarto

Uma doméstica foi presa em Itanhaém, no litoral de São Paulo, acusada de matar e enterrar a patroa, Terezinha Barbosa, de 57 anos, que estava desaparecida há dois meses.

A empregada revelou aos policias que a vítima tinha sido enterrada dentro do próprio quarto. A que realizou saques no de R$ 5 mil da conta da aposentada foi detida e confessou o crime.

Segundo o delegado que investiga o caso, Douglas Borguez, o crime foi premeditado. “Ela estava embaixo da terra, em uma profundidade de aproximadamente 1,5 metro. Só o laudo vai dizer a causa da morte. Ela pode ter sido envenenada. O autor teve o cuidado de colocar o cal. Foi uma atitude totalmente premeditada”, diz.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.