Sistema Cantareira atinge 8,1%, menor índice da história

Por iG São Paulo | - Atualizada às

compartilhe

Tamanho do texto

Esse é o menor índice desde a captação do volume morto. Aproximadamente 9 milhões de pessoas dependem do sistema

O Sistema Cantareira atingiu neste domingo (21), o nível mais baixo da história desde o início da captação da água da reserva técnica mais profunda ou volume morto. Segundo a medição da Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo (Sabesp), o sistema conta com apenas 8,1% da sua capacidade.

Sistema Cantareira tem o menor nível em duas décadas. Foto: Patricia StavisSistema Cantareira tem o menor nível em duas décadas. Foto: Patricia StavisSistema Cantareira tem o menor nível em duas décadas. Foto: Patricia StavisSistema Cantareira tem o menor nível em duas décadas. Foto: Patricia StavisSistema Cantareira tem o menor nível em duas décadas. Foto: Patricia StavisSistema Cantareira tem o menor nível em duas décadas. Foto: Patricia StavisSistema Cantareira tem o menor nível em duas décadas. Foto: Patricia StavisSistema Cantareira tem o menor nível em duas décadas. Foto: Patricia StavisSistema Cantareira tem o menor nível em duas décadas. Foto: Patricia StavisSistema Cantareira tem o menor nível em duas décadas. Foto: Patricia Stavis

Volume morto

Desde 16 de maio, o fornecimento para os quase 9 milhões de consumidores que dependem desse Sistema, ganhou o reforço da reserva técnica ou volume morto - água que fica abaixo do nível de bombeamento, com a entrada de mais 182,5 bilhões de litros, o que elevou, na época, o total armazenado para 982,07 bilhões de litros.

Agência Nacional de Águas deixa gestão do Sistema Cantareira

A Agência Nacional de Águas (ANA) decidiu deixar o Grupo Técnico de Assessoramento para a Gestão do Sistema Cantareira (GTAG-Cantareira), informou nesta sexta-feira (19) o órgão regulador federal.

A ANA afirma que a decisão de deixar o grupo "baseia-se nas manifestações do secretário de Saneamento e Recursos Hídricos de São Paulo, Mauro Arce, nas quais ele nega acordo sobre a proposta de novos limites de retirada de água do Sistema Cantareira para a Região Metropolitana de São Paulo e na ausência de recomendações de vazões a serem praticadas desde o dia 30 de junho".

Leia tudo sobre: iGSPSão PauloSistema Cantareiramenor índice

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas