O PM Henrique Dias Bueno de Araújo atirou no camelô Carlos Augusto Muniz Braga durante confusão na zona oeste de SP

Manifestação ocorreu nas imediações da Praça Professor José Azevedo Antunes, na Lapa.
Vinícius Gonçalves/Futura Press
Manifestação ocorreu nas imediações da Praça Professor José Azevedo Antunes, na Lapa.

Um grupo de aproximadamente 80 pessoas participou de uma manifestação neste sábado (20), no bairro da Lapa, zona oeste de São Paulo, em protesto pela morte do camelô Carlos Augusto Muniz Braga, de 30 anos. Em passeata, os manifestantes carregavam faixas pretas indicando luto além de cartazes pedindo justiça, paz e o fim da Polícia Militar.

O vendedor morreu após ser atingido por um disparo feito pelo policial militar Henrique Dias Bueno de Araújo durante uma confusão entre camelôs e PMs na Lapa, um dos mais importantes centros comerciais da capital paulista, na última quinta-feira (18).

Imagens mostram o momento em que o PM atira no ambulante, que tentou tirar o spray de pimenta da mão do oficial. A vítima morreu antes de chegar ao Hospital das Clínicas para onde foi levado pelo SAMU (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência).

Após a divulgação das imagens, o policial foi preso por homicídio doloso, quando há intenção de matar.

Assista:

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.