A decisão do juiz demonstra que o Metrô cometeu um ato ilegal ao demitir estes dez metroviários e os outros 30

A Justiça do Trabalho determinou que o Metrô de São Paulo reintegre 10 dos 40 trabalhadores demitidos de forma ilegal pela empresa após a última greve de metroviários, realizada em junho de 2014.

Mais:

Metrô de São Paulo recontrata dois funcionários demitidos após greve de junho

'Nossa força está além da nossa categoria', afirma metroviária demitida em SP

Mais metroviários podem ser demitidos, diz governador de São Paulo

Os metroviários que serão reintegrados são: Alex Santana, Camila Ribeiro Lisboa, Fábio José Bosco, Isaac Souza de Miranda, João da Silva, Marcelino de Paula, Marcelo Alves de Oliveira, Marcelo Xavier Bovo, Raimundo Borges Cordeiro de Almeida Filho e Raquel Barbosa Amorim. A empresa será notificada oficialmente sobre a liminar na próxima segunda-feira (01/9).

Na liminar, o juiz contraria a argumentação de que a empresa demitiu por “vandalismo” e não pela realização de greve. A decisão do juiz Thiago Melosi Sória (Justiça do Trabalho – 2ª Região) demonstra que o Metrô cometeu um ato ilegal ao demitir estes dez metroviários e os outros 30 que ainda não foram reintegrados.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.