MP-SP pede conversão de prisão de atropelador da USP para preventiva

Por iG São Paulo | - Atualizada às

compartilhe

Tamanho do texto

Promotora defende que homem cometeu homicídio doloso; flagrado pelo bafômetro, ele assumiu o risco de matar

Renato S. Cerqueira/Futura Press
Condutor que causou o acidente dirigia um Toyota Corolla de cor prata (16.08)

O Ministério Público do Estado de São Paulo pediu, neste domingo (17), a conversão da prisão em flagrante em prisão preventiva de Luiz Antonio Conceição Machado, de 43 anos, que atropelou cinco pessoas neste sábado (16), matando um senhor de 67 anos na Cidade Universitária da USP. O campus fica no Butantã, zona Oeste de São Paulo.

Atropelamento dentro do campus da USP deixa 1 corredor morto e mais 4 feridos

Reprodução/Facebook/Blog Divas que Correm
Ciclistas e atletas tentaram linchar condutor que causou o acidente e foi preso em flagrante pela PM (16.08)

O atropelador foi flagrado pelo bafômetro, o que também motivou o pedido de conversão da acusação de homicídio culposo para homicídio doloso, quando a pessoa assume o risco de matar.

“Assim agindo, em princípio, o indiciado revelou conduzir o veículo com dolo eventual, assumindo o risco de matar aqueles corredores que, rotineiramente, praticam seu esporte dentro da Cidade Universitária”, diz em seu pedido, a Promotora de Justiça Juliana Amélia Gasparetto de Toledo Silva.

Além de matar Álvaro Teno, de 67 anos, Machado atropelou mais quatro pessoas que estavam sobre a calçada, dentre elas, uma mulher grávida que fraturou as duas pernas e teve traumatismo craniano.Título da notícia

Leia tudo sobre: atropelamentouspcorredoresgrávidamorteministério públicobafômetroiGSP

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas