Atropelamento dentro do campus da USP deixa 1 corredor morto e mais 4 feridos

Por iG São Paulo |

compartilhe

Tamanho do texto

Entre as vítimas está o corredor Alvaro Teno que não resistiu ao impacto e morreu; uma mulher grávida também foi atropelada

Renato S. Cerqueira/Futura Press
Condutor que causou o acidente dirigia um Toyota Corolla de cor prata

Cinco corredores foram atropelados dentro do campus da Universidade de São Paulo (USP), na zona oeste da capital, na manhã deste sábado (16). Entre as vítimas está o corredor Alvaro Teno que não resistiu ao impacto e morreu. Uma mulher grávida também foi atropelada. Ela teve traumatismo craniano e seu estado é grave.

Segundo outros corredores que estavam no local, o carro que causou a tragédia perdeu o controle e atingiu as cinco pessoas que corriam no campus da USP - conhecido por agrupar praticantes de atividades físicas. De acordo com os esportistas, o condutor - preso em flagrante pela Polícia Militar - estava visivelmente bêbado e andava em alta velocidade.

"Ao todo, foram três mulheres e dois homens atropelados. E mesmo diante do que havia acontecido, o motorista ainda dava risadas. Ele ria das pessoas. A polícia precisou até conter os ciclistas e atletas que queriam linchá-lo", afirma a corredora Giselli Souza, que chegou ao local do acidente minutos depois do ocorrido.

Reprodução/Facebook/Blog Divas que Correm
Ciclistas e atletas estavam revoltados com o acidente

Giselli é jornalista e idealizadora de um blog de corridas femininas, o Divas que Correm. De acordo com ela, os socorristas não tardaram em chegar e prestar auxílio às vítimas. "Veio até um helicóptero para o resgate", fala Giselli.

Após atingir às vítimas, o veículo - um Toyota Corolla - chegou ainda a invadir a calçada e atingir uma árvore no local.

Reprodução/Facebook/Blog Divas que Correm
Equipe de socorro não demorou para chegar ao local do acidente; até helicóptero foi acionado

O motorista do carro, identificado como Luis Antônio Machado, de 43 anos, já foi detido pela polícia. Ele deve ser indiciado por homicício culposo e lesão coporal. A embriaguez ao volante também deverá ser considerada.

"O clima continua sendo de muita comoção e revolta. Porque, infelizmente, todo sábado acontece alguma coisa. É comum condutores saírem das festas que ocorrem no campus e agredirem os corredores com latas de bedidas ou insultos. Tudo isso já era algo anunciado", lamenta Giselli.

Leia tudo sobre: atropelamentouspcorredorgrávidamorte

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas