Presa mulher considerada maior traficante de drogas da Cracolândia, em SP

Por iG São Paulo |

compartilhe

Tamanho do texto

Salete Madalena de Souza Araújo, 52 anos, era considerada peça-chave na quadrilha; outras 4 pessoas foram detidas

A Polícia Civil prende nesta segunda-feira (11) uma mulher considerada a maior traficante de drogas da Cracolândia, na região central de São Paulo. Outras quatro pessoas também foram presas. 

Reprodução/ Globo
Salete Madalena de Souza Araújo era conhecida como a "Rainha da Cracolândia"

Segundo a polícia, Salete Madalena de Souza Araújo, de 52 anos, era conhecida como a "Rainha da Cracolândia" e considerada peça-chave na quadrilha. A investigação que chegou ao bando durou 15 meses. 

“Todas as ‘movimentações’ dos membros da quadrilha passavam pelo conhecimento de Salete”, explica o delegado titular da 1ª Delegacia Seccional (Centro), Carlos Eduardo Duarte de Carvalho

Além dos integrantes da quadrilha, os policiais apreenderam cerca de 2 quilos de drogas – entre crack, cocaína e maconha - e recolheram aproximadamente 100 celulares, "provavelmente roubados ou furtados", diz a polícia. 

Janeiro: Polícia Civil realiza operação na Cracolândia

Ilustre: Visita do príncipe Harry à cracolândia de São Paulo divide usuários de drogas

Quadrilha

O delegado explicou como funcionava a hierarquia da quadrilha. Flávio Henrique de Souza Cunha, 29 anos, é sobrinho de Salete e a ajudava no comando do grupo e cuidava das cobranças da venda dos entorpecentes. 

Mãe e filho, Francisca Irineu Magalhães, 52 anos, e Thiago Irineu Feitosa eram responsáveis pela venda de parte das porções de drogas passadas por outros traficantes.

O último preso, Gilmar pereira Viana, de 27 anos, conhecido como “Biga” era, de acordo com o delegado, o fornecedor dos entorpecentes.

As detenções são resultado do cumprimento de mandados de prisão temporária. No início das investigações, outras oito pessoas já haviam sido detidas em flagrante por tráfico de drogas. Os 13 integrantes do bando responderão também por associação criminosa.

Fotógrafo italiano fotografa a Cracolândia

Usuárias Danielle e Sabrina, ambas com 19 anos. Algumas meninas usam a prostituição para conseguir o crack. Foto: Alessio Ortu/Simulacrum PraecipitiiJúnior, de 24 anos, autorizou ser fotografado fumando crack no centro de São Paulo. Foto: Alessio Ortu/Simulacrum PraecipitiiMãos do usuário Daniel, de 24 anos, em posição "espiritual", segundo Ortu. Foto: Alessio Ortu/Simulacrum PraecipitiiJá as mãos Pedro Enrique, de 18 anos, revelariam agressividade do jovem. Foto: Alessio Ortu/Simulacrum PraecipitiiThiago Rodriguez, de 26 anos, foi flagrado por Ortu na Cracolândia, no centro de São Paulo. Foto: Alessio Ortu/Simulacrum PraecipitiiValéria, de 32 anos, deixou ser fotografada pelo profissional italiano. Foto: Alessio Ortu/Simulacrum PraecipitiiRegistro do jovem Gabriel, de 17 anos. O fotógrafo se espantou com a presença de menores na Cracolândia. Foto: Alessio Ortu/Simulacrum PraecipitiiUsuários Jay e Kelly. Ortu passou ao menos um ano registrando os moradores da região. Foto: Alessio Ortu/Simulacrum PraecipitiiGiuliano, de 16 anos, cobre o rosto durante registro de Alessio Ortu. "Sempre após um pedido de autorização humano", diz. Foto: Alessio Ortu/Simulacrum PraecipitiiJerson, de 34 anos, limpa o rosto de Jonatas, de 25. Fotógrafo presenciou cenas de amizade entre os usuários. Foto: Alessio Ortu/Simulacrum PraecipitiiUsuários Júnior, de 24, e Rangel, de 27. Fotos foram expostas no Palácio da Justiça. Foto: Alessio Ortu/Simulacrum PraecipitiiCena do documentário Simulacrum Praecipitii com o trabalho de Alessio Ortu (na foto). Foto: Reprodução


Leia tudo sobre: IGSPtráficocracolândiaprisões

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas