Manifestantes liberam os acessos do campus da USP na Zona Oeste de São Paulo

Por iG São Paulo |

compartilhe

Tamanho do texto

Os manifestantes estão em greve há dois meses pela revogação do congelamento salarial, proposto pela reitoria

Cerca de 200 manifestantes liberaram os portões de acesso do campus da USP na Zona Oeste de São Paulo. Na manhã desta quinta-feira, o grupo de grevistas bloqueou três entradas da Cidade Universitária, na zona oeste de São Paulo, desde às 5h. Apenas o hospital Universitário teve o acesso liberado.

Universidades paulistas completam dois meses de greve

USP, Unesp e Unicamp anunciam congelamento de salários

Por carta, reitor da USP suspende contratações por tempo indeterminado

De acordo com o professor Ciro Correia, presidente da Associação dos Docentes da USP (Adusp), não houve avanço em relação à pauta de reivindicações. “O impasse continua e, por hora, não se tem um horizonte, por mais que a gente se empenhe, de ter uma interlocução efetiva que leve a um encaminhamento dessas graves questões de interesse da universidade e da sociedade”, declarou. Ele informou que as próximas assembleias ocorrerão no dia 7 de agosto. “É prematuro fazer qualquer projeção se a greve vai prosseguir ou se, por algum motivo, será suspensa”, completou.

Luiz Claudio Barbosa/Futura Press
Manifestantes bloqueiam os portões da USP


Leia tudo sobre: USPGreveiGSP

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas