Casal acusado de matar e esquartejar zelador em São Paulo se torna réu

Por iG São Paulo |

compartilhe

Tamanho do texto

A advogada Ieda Cardosa está presa no Rio de Janeiro e deve ser transferida para São Paulo nos próximos dias

A denúncia feita pelo Ministério Público contra Eduardo Tadeu Pinto Martins e Ieda Cristina Cardoso foi aceita pela Justiça de São Paulo. O casal agora é reú do processo onde são acusados de matar e esquartejar o zelador Jezi Lopes de Souza, em maio deste ano.

A justiça determinou a prisão preventiva de Ieda e, como a acusada está presa temporariamente no Rio de Janeiro, o juiz também determinou a remoção da ré para São Paulo. Eduardo vai responder por homicídio doloso, no qual há a intenção de matar; ocultação de cadáver; falsificação de documento e porte ilegal de arma. A advogada Ieda vai responder por homicídio, ocultação e porte de arma.

O publicitário, que confessou ter sido o autor do crime, participou da reconstituição feita no litoral paulista nesta segunda (16). Foto: Futura PressPublicitário Eduardo Martins, que confessou ter esquartejado o zelador, participa da reconstituição do crime. Foto: Futura PressAdvogada Ieda Cristina Martins, suspeita de participar do crime, participa da reconstituição nesta quarta-feira (11). Foto: Futura PressPolícia realiza reconstituição da morte do zelador na zona norte de SP. Foto: Futura PressPublicitário teria dito aos policiais que matou o zelador, colocou o corpo em uma mala e fugiu para Praia Grande, no litoral paulista. Foto: Futura PressPoliciais realizam perícia no apartamento do casal Eduardo Tadeu Pinto Martins e Ieda Cristina Martins, suspeitos da morte do zelador Jezi Lopes de Souza. Foto: Nivaldo Lima/Futura PressZelador foi visto pela última vez indo entregar cartas em um andar no condomínio onde trabalhava na tarde de sexta-feira (30). Foto: Reprodução/TV GloboPrédio na rua Zanzibar, no bairro Casa Verde, onde zelador desapareceu. Foto: André Lucas Almeida/Futura PressPrédio na rua Zanzibar, no bairro Casa Verde, onde zelador desapareceu. Foto: Google Maps

O caso

O crime aconteceu no dia 30 de maio. As imagens de segurança do condomínio onde ele trabalhava mostram que, por volta das 15h30 deste dia, o zelador desceu em um dos andares para entregar cartas, mas não retornou nem pelo elevador nem pelas escadas.

As câmeras internas do prédio mostram que, por volta das 17h, o publicitário Eduardo Martins, e a esposa arrastaram uma mala e um saco grande até um veículo Logan preto. Questionado pela polícia, o morador admitiu não ter uma boa relação com o zelador, mas negou que tenha acontecido algo de errado entre eles naquele dia.


Leia tudo sobre: mortezeladorsão pauloesquartejado

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas