Após serem recebidos na Claro e Oi, os sem-teto encerram protestos em SP

Por Agência Brasil | - Atualizada às

compartilhe

Tamanho do texto

Manifestantes pediam melhorias nos serviços e prometem ocupar sedes de outras empresas e da Anatel

Agência Brasil

Depois de serem recebidos por representantes da empresa de telefonia Claro, o Movimento dos Trabalhadores Sem Teto (MTST) dispersou o grupo que estava reunido desde o início da manhã. De acordo com o movimento, foram apresentados bairros onde o serviço da empresa não funciona e houve compromisso de que isto será avaliado. “Eles ficaram de dar retorno na próxima semana”, informou Ana Paula Ribeiro, uma das coordenadoras do MTST. O grupo fez hoje (16) manifestações simultâneas para reivindicar a melhoria do serviço de telefonia móvel em São Paulo.

Leia mais: Movimentos sociais ocupam sedes de três construtoras em São Paulo

Sem-teto protestam contra reintegração de posse em São Paulo

Luiz Claudio Barbosa/Futura Press
Trânsito ficou complicado onde manifestantes passaram e motoristas cometem infrações para fugir do congestionamento

Eles iniciaram a caminhada na Estação Vila Olímpia, da Companhia Paulista de Trens Metropolitanos e seguiram para Oi, onde também foram recebidos. Além da Oi e da Claro, ocorreram protestos em frente a Agência Nacional de Telecomunicações e na TIM. De acordo com o movimento, houve confusão apenas na chegada a Claro, quando seguranças ofenderam os manifestantes, acirrando os ânimos. Ana Paula informou que esse assunto não foi abordado na reunião.

Ela disse que foi aberto um canal direto da Claro para recebimento de reclamações. “Será uma forma de trazermos os problemas e que eles sejam resolvidos com maior rapidez”, declarou.

Segundo a coordenadora, o MTST acompanha há algum tempo as reclamações de integrantes do movimento em relação aos serviços de telefonia e por isso os protestos foram organizados. “Temos uma luta imediata que é moradia, mas a gente amplia para todos os direitos do trabalhador. Esta é uma reivindicação antiga dos povos dos acampamentos”, declarou.

Leia tudo sobre: MTSTtelefonia celularMovimento dos Sem-TetoIGSP

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas