Bandidos evitaram produtos com rastreadores em roubo a Samsung, diz polícia

Por iG São Paulo | - Atualizada às

compartilhe

Tamanho do texto

Detalhe revela que quadrilha conhecia rotina da empresa e polícia não descarta participação de funcionários

A quadrilha que roubou aparelhos eletrônicos da fábrica da Samsung em Campinas, a 93 km de São Paulo, na madrugada de segunda-feira (7) evitou as chamadas iscas, aparelhos com rastreadores colocados no estoque para que localizados em caso de roubos.

Leia mais: Grupo armado faz arrastão em fábrica da Samsung no interior de São Paulo

Segundo a políca, o procedimento prova que os bandidos conheciam detalhes da empresa e tinham informações privilegiadas.

Cerca de 10 a 20 homens fizeram aproximadamente 100 funcionários reféns, que foram ameaçados e obrigados a carregar sete caminhões com tablets, celulares e notebooks, uma carga avaliada em R$ 80 millhões. 

Os bandidos entraram na fábrica em carros e caminhões, após renderem uma van que transportava funcionários e render a equipe de segurança da portaria.

Até agora, ninguém foi preso. A polícia analisa imagens de câmeras de segurança e não descarta a participação de funcionários e ex-funcionários.


Leia tudo sobre: assaltoroubosamsungigsp

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas