Segurança do metrô é demitido por agredir mulher que pulou catraca em SP

Por iG São Paulo | - Atualizada às

compartilhe

Tamanho do texto

Em nota, concessionária que administra Via Quatro criticou vítima mas admitiu que atitude de funcionário foi inaceitável

Concessionária responsável por administrar a Linha-4 do Metrô de São Paulo, a Via Quatro afirmou em nota enviada ao iG no início da noite desta terça-feira (1º) que demitiu o segurança acusado de agredir uma estudante na semana passada.

Veja o vídeo feito pouco após a agressão:

No breve documento, de apenas dois parágrafos, a empresa afirma que, após apuração interna dos fatos, a demissão do funcionário ocorreu na última quinta-feira (26), exatamente dois dias depois da agressão à mulher, em 24 de junho.

"Na apuração ficou constatado que, apesar de a usuária ter pulado a catraca que dá acesso à área de embarque, a atitude do funcionário é inaceitável e está em completo desacordo com os princípios que norteiam a política de prestação de serviços e de respeito aos clientes da ViaQuatro", diz a nota.

Leia mais:
Estudante afirma que foi agredida por segurança no metrô de São Paulo

O caso ficou nacionalmente conhecido após a publicação nas redes sociais de um vídeo em que uma jovem aparece ferida, com o rosto ensanguentado, dentro de uma estação do Metrô de São Paulo. De acordo com informações da Secretaria da Segurança Pública (SSP), a vítima, uma estudante de 24 anos, registrou boletim de ocorrência no dia da ocorrido, no qual relatou ter sido agredida por um segurança na Estação Butantã, na Linha 4-Amarela.

Ainda segundo a SSP, a jovem, acompanhada de uma amiga, tentou carregar o Bilhete Único mas teve problemas na operação, que não validou a recarga. Ela teria, então, procurado um funcionário da estação, responsável por orientá-la a procurar o serviço de atendimento ao cliente. No entanto, relatando estar com pressa, a jovem resolveu pular a catraca, levando funcionários da estação a persegui-la e, um deles, a agredi-la com socos no rosto.

Os funcionários, no entanto, negam a agressão e dizem que tentaram deter a jovem pois "ela estava muito alterada". Segundo eles, a jovem deu diversos socos no rosto de dois seguranças.

Leia tudo sobre: igspmulher agredida no metrômetrô

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas