Diretores de penitenciária são afastados acusados de agredir detentos em SP

Por iG São Paulo |

compartilhe

Tamanho do texto

Profissionais estão proibidos de entrar na unidade de Potim, no interior do Estado, até que as investigações sejam concluídas

A Justiça determinou o afastamento de quatro diretores da penitenciária de Potm 2, no interior de São Paulo acusados de agressões físicas contra os detentos. A medida liminar foi assinada pela juíza Sueli Zeraik de Oliveira Armani, da 1ª Vara de Execuções Criminais e Anexo da Corregedoria dos Presídios da Comarca de Taubaté, em 18 de junho.

Segundo a decisão, os diretores Nilson Agostinho de Paula, Gustavo Henrique Costa, Adão José Marinho e José Carlos Marcelinonão poderão entrar na unidade até que as investigações sejam concluídas. 

A magistrada acatou o pedido formulado pela Defensoria Pública, que acusa os diretores de participarem da prática de agressões físicas e humilhações contra os presos após um objeto voador não tripulado ser abatido nas dependências (drone) da penitenciária.

Em pelo menos cinco ocasiões, drones foram apreendidos na unidade de Potim. O último deles, que segundo a Secretaria de Administração Penitenciária (SAP), teria um carregamento com cinco celulares, foi derrubado a tiros em maio deste ano. 

Para a magistrada, a concessão da medida é necessária para se evitar mal maior, uma vez que “em razão das torturas e humilhações a que foi e vem sendo submetida a população carcerária, é bastante grande e preocupante o nível de revolta naquela unidade, onde as consequências poderão ser desastrosas caso nenhuma providência seja rapidamente tomada”.



Leia tudo sobre: presosafastamentoPotim 2diretorespenitenciáriaJustiça

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas