Casos de dengue na cidade de São Paulo sobem 19% e chegam a 10.124

Por iG São Paulo |

compartilhe

Tamanho do texto

Dos 96 distritos administrativos da cidade, 94 já registraram casos da doença neste ano - 11 estão em nível de emergência

Reprodução/BBC Brasil
Agentes combatem os criadouros do mosquito da dengue

O número de casos de dengue confirmados na cidade de São Paulo em 2014 chegou a 10.124 - valor 314% maior que o mesmo período do ano passado, quando 2.617 pessoas foram infectadas, segundo levantamento divulgado nesta quinta-feira (19) pela Secretaria Municipal da Saúde. Em relação ao balanço da semana passada, quando foram registradas 8.508 notificalções, o aumento foi de 19%. 

As quatro semanas entre os dias 23 de março e 19 de abril concentraram 57% dos casos e o período, por enquanto, corresponde ao pico da doença neste ano. 

Até o momento, a taxa de incidência da cidade é 90 casos (para cada 100 mil habitantes), considerada baixa de acordo com o Ministério da Saúde. Durante todo o ano passado foram 2.617 casos e índice 23,3.

Segundo o balanço, dos 96 distritos administrativos da cidade, 94 estão em transmissão da dengue, com exceção apenas de Marsilac e Socorro. Em 51 distritos o nível de transmissão está no início. Em 32 distritos o nível de transmissão é de alerta e 11 estão em nível de emergência.

Desses 11 distritos com nível de emergência de transmissão, quatro estão na zona oeste: Jaguaré, com 1.242 casos registrados e taxa de incidência de 2.490,8 (alta); Rio Pequeno, com 618 casos e incidência de 521,7 (alta); Lapa, com 436 casos e incidência de 663,2 (alta) e Raposo Tavares, com 255 casos e incidência de 254,6 (média).

O balanço mostra ainda que outros três bairros estão na zona leste: Vila Jacuí, com 300 casos e incidência de 210,7 (média); Itaquera, com 322 casos e incidência de 157,2 (média) e Cidade Líder, com 234 casos e incidência de 184,8 (média). Dois na zona norte: Tremembé, com 520 casos e incidência de 263,6 (média) e Pirituba, com 282 registros e incidência de 167,9 (média) e dois na zona sul: Campo Limpo, com 353 casos e incidência de 167,0 (média) e Capão Redondo, com 297 casos e incidência de 110,5 (média).

Entre os 32 distritos onde o nível de transmissão é de alerta estão Carrão, com incidência de 253,4 (média); Butantã, com incidência de 252,8 (média); Tucuruvi, com incidência de 200,1 (média); Jaguara, com incidência de 188,8 (média) e Santo Amaro, com incidência de 184,5 (média).

Na semana passada a Secretaria Municipal de Saúde confirmou mais três mortes na cidade por dengue, totalizando oito óbitos este ano. As três mortes confirmadas são de um homem (38 anos), que morreu em 26 de fevereiro, morador de Perus; uma mulher (46 anos), que morreu em 13 de abril, moradora do Tremembé; e uma mulher (65 anos), que morreu em 25 de abril, moradora da Lapa. Os outros cinco óbitos por dengue confirmados nos balanços anteriores, de uma criança, um homem e três mulheres, aconteceram no mês de abril e foram casos registrados no Jaguaré, Tremembé e Capela do Socorro.

País

Dados do último boletim do Ministério da Saúde mostram queda nos casos de dengue no país nos três primeiros meses deste ano, em comparação ao mesmo período do ano passado. Em 2014, foram 215.169 notificações, o que representa queda de 76,7% quando comparado ao primeiro trimestre do ano passado (921.716). O número de casos graves também caiu 80% na mesma base de comparação. Foram 937 casos no primeiro trimestre de 2014 contra 4.722 em 2013. Os óbitos provocados pela doença diminuíram 87% em relação a 2013. Este ano foram confirmados 47 óbitos e no mesmo período do ano passado, foram 368. Os estados do Amapá, de Roraima, Sergipe, do Maranhão, Piauí, da Paraíba, de Pernambuco, de Alagoas e do Rio Grande do Sul apresentaram os menores índices de notificação pela doença no período. Em Santa Catarina não há transmissão autóctone de dengue (que é a originária no estado).

*Com Agência Brasil

Leia tudo sobre: IGSPDengueSão Paulo

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas