Greve desta quinta dos metroviários motivou decisão, que libera circulação de carros com final de placas 7 e 8

A Prefeitura de São Paulo suspendeu o Rodízio Municipal de Veículos para esta quinta-feira (5). A informação foi confirmada na noite desta quarta (4), pouco depois de ter sido confirmada a greve do Metrô a partir da 0h da data.

Leia mais
Metroviários iniciam greve em São Paulo à 0h desta quinta-feira

Assim, carros com número final de placa 7 e 8 poderão circular pelo Centro Expandido da capital paulista normalmente. As restrições de rodízio de caminhões, no entanto, estão mantidas.

A paralisação dos metroviários deve afetar até quatro milhões de pessoas que usam o transporte em São Paulo diariamente. As composições da CPTM e da Linha-4 Amarela, que liga a Estação da Luz à zona oeste da cidade, funcionarão normalmente.

O motivo para a greve é a falta de acordo de reajuste salarial entre sindicato e o Metrô. Enquanto os sindicatos dos metroviários e dos engenheiros querem aumento de 16,5%, sendo 7,98% (Índice Geral de Preços de Mercado, IGPM) e 7,5% (reajuste real), o Metrô ofereceu, na manhã desta quinta, aumento de 8,7% para ambas as categorias, que não foi aceito.

A paralisação das cinco linhas é geral e não há previsão para terminar. Uma nova assembleia do sindicato para avaliar a situação está marcada para as 18h30 desta quinta.

Apesar de terem ocorrido nove greves dos metroviários nos últimos 15 anos, será a primeira paralisação da categoria em dois anos. A última ocorreu no dia 23 de maio de 2012.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.