Ato contra Copa reúne 500 manifestantes diante da Federação Paulista de Futebol

Por Agência Brasil | - Atualizada às

compartilhe

Tamanho do texto

Participantes do protesto são contra os gastos para o Mundial; também foram lembradas as mortes de operários nas obras

Agência Brasil

Renato Mendes/Futura Press
Pacífica durante todo o trajeto do centro à zona oeste, ato teve início à tarde até chegar à FPF


Cerca de 500 manifestantes, segundo a Polícia Militar (PM), protestaram pelas ruas do centro e da zona oeste da capital paulista, no 9º Ato contra a Copa. O protesto, iniciado na tarde deste sábado (31), começou no Theatro Municipal e seguiu pelas ruas São João, Duque de Caxias, pela Avenida Rudge e pela Rua Sérgio Tomás. O ato finalizou no início da noite diante da Federação Paulista de Futebol, na Barra Funda, na zona oeste.

Os manifestantes são contra os gastos para o Mundial. Durante a caminhada, eles também lembraram a morte de operários nas obras para a Copa.

A manifestação foi pacífica. Durante todo o trajeto, a PM acompanhou o ato, cercando os manifestantes. O número de policiais presentes não foi informado pela corporação.

Leia mais:
Policiais usam armadura de "Robocop" para conter manifestação contra Copa em SP

Segundo os manifestantes, o trajeto do protesto foi escolhido para mostrar áreas da cidade em que falta infraestrutura ou onde foram feitas “ações de higienização”, como a Cracolândia.

Metrô

Ao finalizar o ato, alguns manifestantes se deslocaram para o metrô Barra Funda. Houve discussão com seguranças que tentavam impedir que alguns deles pulassem a catraca sem pagar pelo acesso aos trêns. Houve ao menos uma catraca danificada.

Veja também:
PM do Rio de Janeiro vai usar uniforme 'Robocop' em manifestações
Polícia vai usar 'tropa do braço' pela primeira vez em manifestação em SP

Leia tudo sobre: ProtestoCopaSão PauloiGSP

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas