Em SP, 34,2% das vítimas de homicídio têm entre 15 e 29 anos

Por iG São Paulo | - Atualizada às

compartilhe

Tamanho do texto

Levantamento inédito mostra ainda que homens representam mais de 80% das vítimas de mortes intencionais no Estado

Jovens com idades entre 15 e 29 anos representam 34,2% do total de vítimas de homicídios dolosos no Estado de São Paulo. É o que mostra levantamento inédito divulgado pela Secretaria de Segurança Pública, nesta sexta-feira (23), que passa a detalhar mensalmente o perfil de assassinados em território paulista. O balanço leva em conta os quatro primeiros meses do ano.

Segundo os dados, a maioria das vítimas de mortes intencionais é do sexo masculino (84,5%) e têm cor branca (46,2%). Pardos representam 39,4% do total, enquanto negros, 9,5%.

Em casos de homicídio doloso como consequência de conflitos entre casais, as mulheres representam a maioria das vítimas de assassinato (63,2%), mesmo caso para o das mortes com sinais de violência sexual (83,3%).

O índice de homicídios dolosos permaneceu praticamente estável no Estado em abril, com alta de 0,3%, um total de 363 assassinatos. Na capital paulista, houve queda de 1,1%, com 94 casos.

Mortes com grave emprego de violência, nas quais não foi encontrada motivação para o crime, representam 22,2% do total de homicídios dolosos, enquanto 17,7% é de mortes com indícios de execução. Mortes associadas a outros crimes, como envolvimento com tráfico ou uso de drogas, presos, linchamento ou crimes de intolerância representam 46,5% dos assassinatos.

Crimes patrimoniais
O número de roubos (quando há ameaça ou uso de violência) segue crescente em todo o Estado. Em comparação com abril do ano passado, houve aumento de 33,9% no número de casos na capital paulista, em um total de 13.909 casos. Um crescimento de 29,7% também foi registrado no Estado, com 27.711 casos no total.

Proporcional à frota de veículos paulista, foi registrada queda de 40,3% em relação ao número de furtos e roubos de veículos entre 2003 e 2013. Onze anos atrás a taxa era de 14,7 delitos para cada mil veículos em circulação no Estado, enquanto no ano passado ela caiu para 8,77.

Leia tudo sobre: ddp

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas