Cidades da Grande São Paulo também enfrentam paralisações de ônibus

Por iG São Paulo |

compartilhe

Tamanho do texto

Cidade do ABC Paulista, Diadema, Osasco, Itapecerica da Serra, Embu da Artes são afetadas por paralisações nesta quinta-feira

Várias cidades da Grande São Paulo são afetadas por paralisações de motoristas e cobradores nesta quinta-feira (22). Nas cidades de Osasco e Diadema, a interrupção ocorre nas linhas que circulam internamente nos municípios. Ainda há paralisação em linhas intermunicipais que atendem aos moradores de Itapecerica da Serra e Embu das Artes. As cidades do ABC Paulista também são afetadas.

Capital: Última empresa de ônibus que ainda estava parada volta a circular

Congestionamento: São Paulo tem recorde de lentidão em 2014

Trens:  Queda de energia prejudica a circulação na Linha 8-Diamante da CPTM

Protesto de motoristas e cobradores da Viação Santa Brígida, em São Paulo, nesta quinta-feira (22). Foto: Marcos Bezerra/Futura PressTerminal da Barra Funda vazio, em São Paulo, nesta quarta-feira (21), após a paralisação de motoristas e cobradores. Foto: Alice Vergueiro/Futura PressEm coletiva, o secretario municipal dos Transportes, Jilmar Tatto, defende uma investigação policial dentro do Sindicato dos Motoristas e Cobradores de Ônibus. Foto:  Taba Benedicto/Futura PressÔnibus não saem da garagem da viação Santa Brígida, na zona oeste, nesta quarta-feira. Foto: Alex Falcão/Futura PressMotoristas e cobradores realizam protesto e fecham a garagem da viação de ônibus Sambaíba, em São Paulo, SP, na madrugada desta quarta-feira (21). Foto: Edison Temoteo/Futura PressMotoristas e cobradores de ônibus fazem paralisação e fecham Terminal Sacomã, em São Paulo. Foto: Renato Mendes/Futura PressMotoristas e cobradores de ônibus fazem paralisação e fecham Terminal Bandeiras, em São Paulo  . Foto: Renato S.Cerqueira/Futura PressEstação da Sé fica lotada por causa das paralisações dos terminais de ônibus nesta terça-feira (20), em São Paulo. Foto: Futura PressMotoristas e cobradores de ônibus fazem paralisação e fecham Terminal Sacomã, zona sul de São Paulo (SP), nesta terça-feira (20). Foto: Futura PressGreve provocou fila de ônibus nas ruas de São Paulo. Foto: Alexandre Serpa/Futura PressMotoristas e cobradores de ônibus se reúnem para reivindicar reajuste salarial e causam trânsito na região da Prefeitura de São Paulo, nesta terça-feira (20). Foto: Futura PressMotoristas e cobradores fecham terminal Santana, na zona norte da cidade, nesta terça-feira (20). Foto: Futura PressFuncionários fazem paralisação e fecham Terminal Parque Dom Pedro, em São Paulo (SP), nesta terça-feira (20). Foto: Futura PressFila de ônibus causa lentidão no trânsito da Avenida Eusébio Matoso em São Paulo (SP), nesta terça-feira (20). Foto: Futura PressMotoristas e cobradores de ônibus fazem paralisação e fecham Terminal Bandeiras, na República, em São Paulo. Foto: Futura PressMotoristas e cobradores de ônibus fazem paralisação no Terminal da Lapa, na Zona Oeste de São Paulo (SP), na manhã desta terça-feira (20). Foto: André Lucas Almeida/Futura Press

Em Osasco, a paralisação ocorre desde terça-feira (20). De acordo com a Companhia Municipal de Transportes de Osasco (CMTO), 45 linhas operadas pelas empresas Osasco e Urubupungá estão circulando parcialmente na manhã de hoje (22). Diariamente, em média, 140 mil passageiros tão atendidos por essas linhas. O órgão informou ainda que a Viação Urubupungá tem uma frota de 170 ônibus, dos quais 97 estão em circulação. Na Viação Osasco, a operação é ainda mais reduzida, com 20 dos 177 veículos que deveriam rodar.

O secretário-geral do Sindicato de Condutores e Trabalhadores de Osasco (Sincovero), Luiz Carlos Segatelli, informou que a Justiça determinou que pelo menos 75% devem estar rua. Ele destacou que ainda não houve nenhuma proposta concreta de reajuste salarial à categoria. A paralisação, segundo sindicato, envolve entre 15% e 25% da frota. A Viação Osasco informou que o percentual não está sendo cumprido na empresa, pois houve depredação de veículos por parte da população. A empresa não comentou a negociação salarial com os trabalhadores.

Prefeito: Haddad não se reúne com motoristas e diz que paralisação é antidemocrática

Câmeras nas principais avenidas: Veja como está o trânsito em São Paulo

Em Diadema, os 114 veículos da empresa MobiBrasil não circularam hoje, segundo a prefeitura. A interrupção atrapalha o deslocamento de 43 mil usuários. A cidade também é afetada pelo recolhimento de 106 veículos das linhas intermunicipais, que transportam 50 mil pessoas por dia. A secretaria de Transportes autorizou, segundo a assessoria de imprensa, a entrada de mais 37 ônibus da Viação Benfica, a única que está operando hoje na cidade, atendendo a cerca de 79 mil passageiros por dia.

A Empresa Metropolitana de Transportes Urbanos de São Paulo (EMTU-SP), que controla as linhas intermunicipais, ainda não informou o balanço da paralisação em Itapecerica da Serra e Embu das Artes. As prefeituras dos municípios informaram que a paralisação não afeta o transporte público interno nas cidades.

Leia tudo sobre: paralisação de ônibusgrevesão pauloigsp

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas