Garagens da Viação Santa Brígida foram liberadas e os ônibus começaram a circular nesta manhã na capital paulista

Após amanhecerem fechadas pelos funcionários, as garagens da Viação Santa Brígida, que opera 80 linhas das zonas norte e oeste da capital paulista, foram liberadas e os ônibus começaram a sair da empresa por volta das 10h desta quinta-feira (22). Apesar de atrasada, a medida segue a negociação desta quarta-feira, na Superintendência Regional do Ministério do Trabalho, em que ficou acertado o retorno ao trabalho. 

Congestionamento:  São Paulo tem recorde de lentidão em 2014

Região metropolitana: Cidades da Grande SP também enfrentam paralisações de ônibus

Trens:   Queda de energia prejudica a circulação na Linha 8-Diamante da CPTM

De acordo com a São Paulo Transportes (SPTrans), empresa municipal que administra o transporte público na cidade, a paralisação na garagem afetou o funcionamento do Terminal Pirituba, na zona oeste, que deve ser reaberto com o início da circulação da frota da Santa Brígida. Os outros 27 terminais funcionam normalmente. Pela manhã, o atraso na saída dos ônibus da empresa Gato Preto, por volta das 5h, também dificultou a circulação de ônibus na mesma região.

Prefeito: Haddad não se reúne com motoristas e diz que paralisação é antidemocrática

Câmeras nas principais avenidas: Veja como está o trânsito em São Paulo

Além do registro das garagens fechadas, alguns ônibus foram deixados ao longo da avenida Inajar de Souza, próximo ao Terminal Vila Nova Cachoeirinha, na zona norte. Segundo a SPTrans,  os pneus dos carros foram furados. Também houve tentativa de fechamento do terminal. A Polícia Militar foi chamada ao local. 

Ontem:  Terminais de ônibus são liberados e parte das linhas volta a operar em SP

Mais: Veja aplicativos que informam onde estão os coletivos

A negociação de ontem, que durou mais de três horas, teve a presença dos advogados dos sindicatos patronais, de representantes da prefeitura e dos trabalhadores. Motoristas e cobradores que estão insatisfeitos com o reajuste salarial aprovado em assembleia da categoria no dia 19 disseram que concordariam em retornar ao trabalho desde que a prefeitura intermediasse uma reabertura das negociações com os empresários.

A quarta-feira foi mais um dia de problemas para os paulistanos com o transporte público. No fim da manhã, o número de terminais chegou a 14. No início da noite, quase todos foram liberados. Apesar de parte da categoria permanecer em greve, algumas linhas voltaram a operar.

*Com informações da Agência Brasil

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.