Obras para captação de água do volume morto devem ser finalizadas na próxima quinta-feira (15)

Agência Brasil

O nível do Sistema Cantareira, o maior reservatório da região metropolitana de São Paulo voltou a cair nesta segunda-feira (12), baixando dos 8,9% registrados ontem (11) para 8,8%, segundo a medição diária da Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo (Sabesp). Essa proporção em relação à capacidade de armazenamento está bem inferior ao registrado em igual período do ano passado.

Leia também:

Situação do Sistema Cantareira é "sensível", diz ministra Izabella Teixeira

Despoluição da represa Billings pode salvar o abastecimento de água em São Paulo

Agência Nacional de Águas quer que Rio e São Paulo cheguem a consenso sobre gestão de suas águas
Reuters
Agência Nacional de Águas quer que Rio e São Paulo cheguem a consenso sobre gestão de suas águas

Na próxima quinta-feira (15), a Agência Nacional de Águas e o Departamento de Águas e Energia Elétrica de São Paulo devem fazer uma nova avaliação em torno do volume de água que pode ser retirado do Sistema Cantareira que, atualmente, está em 22,4 metros cúbicos por segundo (m³/s) .

Também está prevista para o dia 15, a finalização das obras iniciadas no último dia 17 de março, que vão permitir a captação de água da reserva estratégica, o chamado volume morto, que está em nível abaixo da área utilizada.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.