Marcha do MST por reforma agrária chega à capital paulista

Por iG São Paulo | - Atualizada às

compartilhe

Tamanho do texto

Manifestantes marcham desde terça-feira por cidades da Grande São Paulo. Hoje ficarão hospedados no Butantã

Os integrantes do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) que caminharam em marcha na manhã de hoje (7) em Osasco, Grande São Paulo, chegaram por volta do meio-dia ao acampamento onde se instalarão na capital paulista. Eles ficarão em uma escola do bairro do Butantã, zona oeste – espaço cedido pela prefeitura. O ato, que tem como objetivo chamar a atenção para a reforma agrária, começou ontem (6), em Itapevi, e seguiu em direção à maior cidade do País.

Ontem: MST faz marcha na Grande São Paulo para cobrar reforma agrária

Everaldo Silva/Futura Press
Grupo de Sem Terra realiza uma marcha por Reforma Agrária no km 272 da Rodovia Régis Bittencourt, em Embu das Artes, na manhã desta quarta-feira (7)


O movimento reivindica que a reforma agrária seja acelerada. Segundo o MST, 150 mil famílias aguardam a regularização de terras em todo o país. No Estado de São Paulo, aproximadamente 4 mil famílias vivem em 50 acampamentos do MST. Algumas delas aguardam há mais de dez anos pela desapropriação de terrenos.

A marcha, que tem como objetivo principal chamar a atenção para a reforma agrária, começou ontem (6) em Itapevi. Em Osasco, os sem-terra dormiram em um ginásio da prefeitura. Antes, eles passaram também pela cidade de Jandira, onde fizeram um protesto contra a prefeitura local por não ter disponibilizado infraestrutura. Para hoje, não estão programadas mais atividades para o resto do dia. Amanhã (8) e sexta-feira (9), o movimento faz uma série de ações na capital paulista, ainda não divulgadas.

Leia tudo sobre: mstreforma agráriasão pauloigsp

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas