Mulher espancada após boato de sequestros de crianças morre no litoral de SP

Por iG São Paulo | - Atualizada às

compartilhe

Tamanho do texto

Mulher foi agredida por moradores de comunidade de Guarujá após boato sobre uma sequestradora ter se espalhado na região

Uma mulher de 33 anos, identificada como Fabiana Maria de Jesus, morreu na manhã desta segunda-feira (05), no Hospital Santo Amaro, em Guarujá, após ser amarrada e espancada por moradores do bairro Morrinhos, no sábado (03).

O caso: Mulher acusada de sequestro de criança é espancada

Reprodução/Youtube
Mulher é carregada por moradores após ser agredida em Guarujá

As agressões contra a dona de casa ocorreram após um boato ter se espalhado na internet, entre seguidores de uma rede social, que afirmava que havia uma sequestradora de crianças na região.

Leia também:
Casal é pintado por moradores após pichar pedra em praia de Guarujá

Por algum motivo que a Polícia Militar (PM) ainda apura, moradores agrediram Fabiana como se ela fosse a responsável pelos sequestros para possíveis atos de magia negra. Ela teve traumatismo craniano e estava internada em estado grave. A vítima foi encontrada pelos bombeiros com os pés amarrados e muito machucada.

Veja abaixo outros casos de tentativa de agressão contra suspeitos de crimes:

Adolescente foi preso pelo pescoço por uma trava de bicicleta, no Rio, após ser suspeito de cometer um roubo. Foto: Reprodução internetA dona de casa morreu na manhã desta segunda-feira (5), depois de dois dias internada em UTI. Foto: Reprodução/YoutubeFabiane Maria de Jesus, de 31 anos, foi linchada em Guarujá após ser confundida com uma suposta sequestradora de crianças. Foto: Reprodução/YoutubeFabiane foi agredida no último sábado (3) por dezenas de pessoas e deixada inconsciente. Foto: Reprodução/YoutubeMulher é carregada por moradores após ser agredida em Guarujá. Foto: Reprodução/YoutubePolícia Militar foi acionada após moradores tentarem agredir adolescente que confessou ter matado a filha em São Paulo. Foto: Edison Temoteo/Futura PressÔnibus depredado em São Paulo. Motorista fugiu após atropelamento por medo de ser linchado. Foto: EDISON TEMOTEO/AE/AECarro de estudante que atropelou os colegas em universidade em São Paulo. Veículo foi destruído por alunos que queriam linchar atropelador após o acidente. Foto: Futura Press

À polícia, a família afirmou que Fabiana não tinha nenhum envolvimento com sequestro ou agressão contra crianças. Segundo a PM, não há qualquer registro de ocorrência que envolva o nome da dona de casa.

Mais:

São Paulo, Rio e Bahia lideram casos de linchamento em quase 26 anos no Brasil

Ação de justiceiros é um retrocesso à barbárie, afirmam especialistas

Leia tudo sobre: guarujásequestro de criançassão paulo

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas