Em entrevista para a radio CBN, Mauro Arce afirmou que quem aumentar o consumo pode ser multado em até 30% na conta

O secretário de Saneamento e Recursos Hídricos do Estado de São Paulo, Mauro Arce, afirmou em entrevista a rádio CBN que o governo estadual planeja multar os consumidores que aumentarem o consumos de água. O Estado vive uma crise hídrica desde o início do ano e quem economia água, já recebe um bônus deste o início do ano .

Veja como fazer: saiba como reduzir o consumo dentro de casa
Sabesp diz que São Paulo tem segurança no abastecimento de água até o fim do ano

Segundo o secretário, o governo ainda estuda a melhor forma de taxar quem aumentar o consumo. O novo sistema de cobrança seria implantado até junho e a porcentagem da multa pode chegar a 30%, a mesma já aplicada no desconto para quem economiza.

Arce também informou que aproximadamente 75% dos consumidores reduziram o consumo. “Tem 35% que aumentaram o consumo. É para esse conjunto que nós estamos preparando um programa novo de ônus. O que é que eu gostaria de resultado com esse programa de ônus é que ninguém fosse multado e que todo mundo conseguisse não aumentar o consumo”, afirmou à rádio CBN.

A previsão é que a multa será anunciada um mês antes da cobrança para que os consumidores que aumentaram o consumo possam se adequar. 

Confira as dicas para reduzir o consumo de água:

Falta de água em algumas regiões

Segundo Arce, o governo do Estado está apurando as informações de falta de água em algumas regiões da cidade . Ele informou que pode haver a possibilidade de as pessoas terem de adequar suas instalações para a pressão que hoje é usada na rede.

Problemas: Mesmo sem rodízio oficial, bairros de São Paulo têm falta de água

Sabesp gasta R$ 1,5 bilhão em cinco anos para economizar R$ 13 milhões em água

Sem racionamento de água, Cantareira pode levar até 15 anos para se recuperar

De acordo com o secretário, o que acontece é que as instalações não estão dentro de normas técnicas adequadas para receber a água com a pressão usada atualmente. O secretário também disse que a pressão usada em toda a rede está dentro das regras estabelecidas.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.