Diretor de unidade da Fundação Casa agredido em rebelião segue hospitalizado

Por Agência Brasil |

compartilhe

Tamanho do texto

Fundação Casa informou que o diretor da unidade continua internado em hospital após ser agredido durante rebelião

Agência Brasil

A Fundação Casa confirmou nesta sexta-feira (4) que quatro funcionários ficaram feridos, na tarde de ontem, durante rebelião na unidade Encosta Norte, no Itaim Paulista, na zona leste da capital. A instituição informou que o diretor da unidade continua internado no Hospital Vitória, localizado no Jardim Anália Franco, mas não quis fornecer o nome nem detalhes sobre o estado de saúde dele.

O motim: Rebelião na Fundação Casa termina com funcionários hospitalizados

Divulgação
Funcionário da Fundação Casa teve a cabeça atingida após passar quase três horas como refém de menores rebelados

O motim começou às 16h30 e se prolongou até por volta das 18h30, após ser acionado o Grupo de Apoio Socioeducativo, formado por agentes da própria instituição. O tumulto ocorreu após uma tentativa de fuga. Os menores queimaram colchões e outros objetos, além de danificar a mobília.

Segundo a assessoria de imprensa da Fundação, a Corregedoria do órgão já instaurou uma sindicância para apurar o caso. A unidade Encosta Norte tem capacidade para 60 internos e é ocupada, atualmente, por 55 jovens e adolescentes.

Greve

Insatisfeitos com a segurança nas unidades da Fundação e com a proposta de reajuste salarial de 3,97%, aproximadamente mil trabalhadores da Fundação decidiram no último sábado (29), em assembleia, que toda a categoria vai entrar em greve a partir do próximo dia 10 de abril em todas as unidades do Estado.

Esse valor não cobre nem a inflação do ano passado”, reclama o diretor do Sindicato da categoria, João Faustino. “Nossas perdas já se acumulam há seis anos.”

Os funcionários da antiga Febem pedem reajuste de 53,63% acima da inflação, além de reposição de perdas, isonomia do Plano de Cargos e Salários e maior segurança no local de trabalho. “O governo acredita que a gente só quer reajuste de salário, mas a segurança nas unidades da Fundação é precária”, argumenta Faustino.

Leia tudo sobre: fundação casasão pauloigsprebelião

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas