Jovem afirmou que foi abordado fora da manifestação e intimidado por policiais. "Eu gritei e muita gente veio", disse

O técnico em Farmácia Fabio Hideki Harano, de 26 anos, que participou do protesto contra os gastos da Copa do Mundo, em São Paulo , afirmou que foi abordado de forma ostensiva por policiais militares quando saiu da manifestação para 'pegar um ar'.

O protesto: Manifestantes fazem protesto contra a Copa no centro de São Paulo

Jovem que foi disse ter sido abordado por policiais durante protesto
Ana Flávia Oliveira
Jovem que foi disse ter sido abordado por policiais durante protesto

Segundo o jovem, ele abordado e revistado por policías na rua Ribeirão Preto, nos Jardins, rua paralela a avenida Paulista.

"Um policial pediu para eu não gritar e não chamar o resto dos manifestantes. Eu gritei e muita gente veio. Os policiais perguntaram se eu estava na manifestação e mandaram eu ir para o Metrô", afirmou Harano.

De acordo com o jovem, os outros manifestantes tentaram se aproximar, mas foram impedidos por um cordão de policiais. E sob os gritos de "não violência" só saíram de perto quando o rapaz foi liberado.

Veja mais imagens do protesto:

Harano afirmou que participa das manifestações desde as primeiras do ano passado e dentro da mochila carrega vinagre, água e roupa. Para o jovem, que usa capacete para se proteger, é um absurdo "que ele seja revistado porque está com capacete e a polícia que usa armas letais e ostensivas seja vista como natural".

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.