Reintegração de posse em São Paulo termina com 21 pessoas feridas

Por Agência Brasil |

compartilhe

Tamanho do texto

Desocupação dos 940 apartamentos nesta quinta-feira começou pela manhã e terminou por volta da meia-noite

Agência Brasil

O confronto entre policiais e moradores durante a reintegração de posse em conjunto habitacional da zona leste da capital paulista terminou com 21 pessoas feridas sem gravidade, incluindo um policial militar, informou a secretaria da Segurança Pública. A desocupação dos 940 apartamentos, que ocorreu nesta quinta-feira (20), começou no início da manhã e só terminou por volta da meia-noite.

Leia também:

Reintegração de posse tem confronto em SP; veja imagens feitas pelo moradores

Polícia e moradores entram em confronto em reintegração de posse em São Paulo

Moradores resistem a ação policial na zona leste de São Paulo. Foto: Associação de moradoresMoradores divulgam imagens da reintegração de posse na zona leste de São Paulo. Foto: Associação de moradoresMoradores atearam fogo para impedir a aproximação da polícia. Foto: Associação de moradoresMoradores divulgam imagens da reintegração de posse na zona leste de São Paulo. Foto: Associação de moradoresPoliciais avançam em operação de reintegração de posse. Foto: Associação de moradoresMoradores atearam fogo para impedir a aproximação da polícia. Foto: Associação de moradoresMoradores carregam pessoa que teria se ferido durante o confronto. Foto: Associação de moradoresMorador protesta durante reintegração de posse na zona leste de São Paulo. Foto: Associação de Moradores do rio dos MacacosMoradores resistem a ação policial na zona leste de São Paulo. Foto: Associação de moradoresPoliciais avançam em operação de reintegração de posse em São Paulo. Foto: Associação de moradoresMoradores resistem a ação policial na zona leste de São Paulo. Foto: Associação de moradores

De acordo com a secretaria, dois homens foram detidos e conduzidos ao 103º Distrito Policial. Foram registrados boletins de ocorrência por arremesso de pedras e desacato a policiais. Os homens foram ouvidos e liberados em seguida.

Aproximadamente 5 mil pessoas viviam no condomínio, segundo a associação de moradores. Essa era a maior ocupação de unidades pertencentes ao Programa Minha Casa, Minha Vida na capital, de acordo com a Caixa Econômica Federal, proprietária dos imóveis.

Por meio de nota, a Caixa informou que o Residencial Caraguatatuba foi construído com recursos orçamentários do Fundo de Arrendamento Residencial. O valor investido foi R$ 49,6 milhões. As obras já estavam concluídas, e “a Caixa aguardava o processo de legalização para a entrega aos beneficiários. O sorteio estava previsto para os dias 07 a 09 de agosto de 2013, mas o empreendimento foi invadido no fim de julho de 2013”.

Segundo a Caixa, as famílias que invadiram o empreendimento souberam da reintegração em setembro do ano passado. “A Caixa esclarece que não negocia com invasores, e busca sempre preservar o direito dos reais beneficiários, que foram devidamente selecionados pelo município, de acordo com as regras do Programa Minha Casa, Minha Vida”, diz o comunicado.

Após a reintegração, a Caixa informou que vai fazer uma vistoria técnica no local, e então fará a recuperação dos imóveis danificados, para que sejam entregues aos sorteados.

Leia tudo sobre: reintegração de possesão pauloigspzona leste

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas