Polícia vai usar 'tropa do braço' pela primeira vez em manifestação em SP

Por Wanderley Preite Sobrinho - iG São Paulo | - Atualizada às

compartilhe

Tamanho do texto

Missão de soldados treinados em artes marciais é conter sem violência manifestantes que causarem danos ao patrimônio

Wanderley Preite Sobrinho/iG São Paulo
Policial mostra rojão utilizado por manifestantes cariocas

Pela primeira vez desde o início das manifestações em São Paulo, a Polícia Militar vai utilizar de 80 a 100 policiais da chamada “tropa do braço”, soldados treinados em artes marciais, para “conter sem violência“ os manifestantes que causarem danos ao patrimônio público. A informação foi divulgada nesta sexta-feira (21) pela Secretaria de Segurança Pública durante a demonstração do poder de fogo de explosivos encontrados em poder de manifestantes.

Leia também:

Protesto contra Copa acaba em depredação e 128 são detidos pela PM

“A PM está com um esquema especial para a manifestação de amanhã. Vamos utilizar esses policiais com treinamento em artes marciais”, afirmou o capitão da PM Emerson Massera. “Queremos usar recursos menos agressivos. Esperamos que apenas a força física contenha os mais exaltados.”

Esse esquema especial - planejado pelo serviço de inteligência da PM - também inclui a convocação de soldados em dia de folga. “Precisamos desse pessoal”, afirmou Massera, que admitiu o monitoramento do protesto pelas redes sociais. “Sem dúvida, a polícia vem se adaptando aos protestos.”

Veja imagens do protesto de de 25 de janeiro em São Paulo:

Ônibus é depredada na rua Augusta. Foto: Vitor SoranoConcessionária de carros teve vidros quebrados por manifestantes. Foto: Vitor SoranoManifestantes em frente à Prefeitura de São Paulo. Foto: Vitor SoranoManifestação contra Copa no Brasil. Foto: Vitor SoranoManifestação contra Copa do Mundo no Brasil. Foto: Vitor SoranoManifestação contra Copa toma Avenida Paulista. Foto: Vitor SoranoManifestação contra Copa toma Avenida Paulista. Foto: Vitor SoranoManifestação contra Copa toma Avenida Paulista. Foto: Vitor SoranoManifestação contra Copa toma Avenida Paulista. Foto: Vitor SoranoManifestação contra Copa toma Avenida Paulista. Foto: Vitor SoranoManifestação contra Copa toma Avenida Paulista. Foto: Vitor SoranoManifestação contra Copa toma Avenida Paulista. Foto: Vitor SoranoManifestação contra Copa toma Avenida Paulista. Foto: Vitor SoranoManifestação contra Copa toma Avenida Paulista. Foto: Vitor SoranoManifestação contra Copa toma Avenida Paulista. Foto: Vitor Sorano

Explosivos

Antes de comentar o esquema de segurança para este sábado (21), o Grupo de Ações Táticas Especiais (Gate) demonstrou o poder de fogo de explosivos apreendidos com manifestantes. Primeiro, a queima de um “material incendiário", encontrado na mochila de um black bloc. Em seguida, foi disparado um rojão igual ao utilizado no protesto do Rio de Janeiro que vitimou o cinegrafista da Band, Santiago Andrade (49).

Wanderley Preite Sobrinho/iG São Paulo
Capitão da PM Emerson Massera

De acordo com o capitão Ricardo Folkis, a maior parte dos explosivos encontrados em manifestação são produzidos com material adquirido no mercado negro.

“São materiais controlados, alguns pelo exército. Alguns componentes são conseguidos na indústria farmacêutica”, afirmou. “Para a fabricação, é preciso um mínimo de conhecimento. Quem leva em um artefato desses em uma manifestação sabe o perigo que ele representa."

Leia tudo sobre: tropa do braçopmpolíciasegurançaviolênciaprotestomanifestaçãoigspsão paulobrasil

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas