Polícia e moradores entram em confronto em reintegração de posse em São Paulo

Por iG São Paulo | - Atualizada às

compartilhe

Tamanho do texto

Terceiro dia da tentativa de retomada de apartamentos de conjunto habitacional teve confronto com a tropa de choque

A tropa de choque da Polícia Militar entrou em confronto com moradores do Conjunto Residencial Caraguatatuba, em Itaquera, na zona leste de São Paulo, durante o terceiro dia do processo de reintegração de posse do conjunto habitacional onde moram aproximadamente 3 mil pessoas. 

A ação: PM acompanha reintegração de posse de prédios na zona leste de SP

Ontem: Prédios começam a ser desocupados em reintegração de posse em SP

GERO/FUTURA PRESS
Policiais Militares iniciam processo de reintegração de posse em Itaquera, na zona leste de São Paulo, na manhã desta quinta-feira (20)

Desde o primeiro dia de tentativa de reintegração, os moradores não aceitam sair. Na terça-feira (18), eles deram as mãos e fizeram um cordão em volta do condomínio para protestar contra a desocupação e montaram barricadas com sofás e entulhos. Segundo a Polícia Militar, não houve conflito.

GERO/FUTURA PRESS
Moradores resistem a reintegração de posse em Itaquera, na zona leste de São Paulo, na manhã de quarta-feira (19)

Ontem, após o início de uma negociação, alguns moradores começaram a retirar móveis e pertences do local. Mas como são 31 prédios e 3 mil pessoas envolvidas, a ação é complexa e nesta quinta-feira houve confronto.

Moradores voltaram a montar barricadas com pedaços de madeira, entulho e móveis e atearam fogo em ruas de acesso ao conjunto. Os policiais da tropa de choque foram recebidos com pedradas e tentaram abrir caminho com bombas de gás lacrimogêneo. Por volta das 12h, o clima era mais tranquilo, ainda com a presença da tropa de choque, mas sem cenas de confrontos.

De acordo com a PM, um incêndio atingiu dois apartamentos de um dos 31 prédios do conjunto residencial, mas não há informação de quem teria ateado fogo. Segundo major da Polícia Militar, Edilson Batista, uma pessoa foi detida durante reintegração. De acordo aom o oficial, o detido atacou a polícia com pedras e estava incitando um grupo a atirar coquetéis molotov.

Batista relatou que havia resistência de alguns grupos, mas que a ação foi negociada e controlada. O major disse que a polícia teve de tomar atitudes drásticas quando um homem escondido atrás de um obstáculo em um dos prédios começou a jogar líquidos inflamáveis nos policiais. “Tenho certeza de que quem fez bagunça não foram os moradores e, sim, outros grupos. Nós só agimos porque todas as opções de negociação se esgotaram”, defendeu.

O responsável pela operação confirmou que a polícia arremessou granadas de gás lacrimogêneo e atirou balas de borracha. Ele explicou que a ação da Polícia Militar se limitou à rua e a desobstruir as vias próximas ao conjunto habitacional. No local, os moradores fizeram barricadas em cinco pontos. Ele disse que os policiais não entraram nos blocos nem nos apartamentos. De acordo com ele, a situação está controlada e os moradores estão retirando os pertences dos apartamentos.

O pedido de reintegração de posse foi feito pela Caixa Econômica Federal, proprietária do imóvel. De acordo com a assessoria de imprensa da instituição, essa era a maior invasão do Programa Minha Casa, Minha Vida da capital, com cerca de 5 mil pessoas. 

Veja abaixo imagens feitas pelos moradores durante reintegração:

Moradores resistem a ação policial na zona leste de São Paulo. Foto: Associação de moradoresMoradores divulgam imagens da reintegração de posse na zona leste de São Paulo. Foto: Associação de moradoresMoradores atearam fogo para impedir a aproximação da polícia. Foto: Associação de moradoresMoradores divulgam imagens da reintegração de posse na zona leste de São Paulo. Foto: Associação de moradoresPoliciais avançam em operação de reintegração de posse. Foto: Associação de moradoresMoradores atearam fogo para impedir a aproximação da polícia. Foto: Associação de moradoresMoradores carregam pessoa que teria se ferido durante o confronto. Foto: Associação de moradoresMorador protesta durante reintegração de posse na zona leste de São Paulo. Foto: Associação de Moradores do rio dos MacacosMoradores resistem a ação policial na zona leste de São Paulo. Foto: Associação de moradoresPoliciais avançam em operação de reintegração de posse em São Paulo. Foto: Associação de moradoresMoradores resistem a ação policial na zona leste de São Paulo. Foto: Associação de moradores

Em nota, a Caixa informou que os apartamentos integram a Faixa 1 do Programa Minha Casa, Minha Vida, destinado a famílias com renda até R$ 1,6 mil por mês. O valor do investimento chegou a R$ 49,6 milhões.

“As obras estavam concluídas e a Caixa aguardava o processo de legalização para a entrega aos beneficiários. O sorteio estava previsto para os dias 7 a 9 de agosto de 2013, mas o empreendimento foi invadido no fim de julho de 2013. A Caixa esclarece que não negocia com invasores e busca sempre preservar o direito dos reais beneficiários que foram devidamente selecionados pelo município de acordo com a regras do Programa Minha Casa, Minha Vida”, diz o comunicado.

*Com Agência Brasil

Leia tudo sobre: reintegração de possesão pauloitaqueraigsp

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas