Prédios começam a ser desocupados em reintegração de posse em São Paulo

Por Agência Brasil | - Atualizada às

compartilhe

Tamanho do texto

No início da manhã, moradores deram as mãos e fizeram um cordão em volta do condomínio para protestar. Após negociação, as famílias começaram a tirar seus pertences

Agência Brasil

Moradores começaram a retirar móveis e pertences na manhã desta quarta-feira (19), após reintegração de posse de um conjunto habitacional da zona leste da capital paulista. Policiais militares negociaram com as milhares de pessoas que viviam no local por mais de 3 horas para que a desocupação ocorresse de forma pacífica.

Negociação: PM acompanha reintegração de posse de prédios na zona leste de SP

GERO/FUTURA PRESS
Pela manhã, moradores resistiram a reintegração de posse em Itaquera, na zona leste de São Paulo

O Conjunto Residencial Caraguatatuba, localizado na rua Domingo Rubino, região de Itaquera, tem 940 apartamentos em 47 prédios, e foi ocupado no dia 25 de julho do ano passado. A decisão da 13ª Vara Cível da Justiça Federal em São Paulo foi expedida em agosto do ano passado.

Esta foi a segunda tentativa de cumprimento da reintegração, a primeira ocorreu ontem (18). Hoje, no início da manhã, os moradores deram as mãos e fizeram um cordão em volta do condomínio para protestar. Eles também montaram barricadas com sofás e entulhos. Não houve confronto, de acordo com a Polícia Militar.

O pedido de reintegração de posse foi feito pela Caixa Econômica Federal, proprietária do imóvel. De acordo com a assessoria de imprensa da instituição, essa era a maior invasão do Programa Minha Casa, Minha Vida da capital, com cerca de 5 mil pessoas. A Secretaria da Segurança Pública estimou que 3 mil pessoas vivessem no local.

Em nota, a Caixa informou que os apartamentos integram a Faixa 1 do Programa Minha Casa, Minha Vida, destinado a famílias com renda até R$ 1,6 mil por mês. O valor do investimento chegou a R$ 49,6 milhões.

“As obras estavam concluídas e a Caixa aguardava o processo de legalização para a entrega aos beneficiários. O sorteio estava previsto para os dias 7 a 9 de agosto de 2013, mas o empreendimento foi invadido no fim de julho de 2013. A Caixa esclarece que não negocia com invasores e busca sempre preservar o direito dos reais beneficiários que foram devidamente selecionados pelo município de acordo com a regras do Programa Minha Casa, Minha Vida”, diz o comunicado.

Leia tudo sobre: reintegração de possesão pauloigspitaquera

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas