Após bônus, população economiza água suficiente para abastecer 600 mil pessoas

Por iG São Paulo | - Atualizada às

compartilhe

Tamanho do texto

Em duas semanas, moradores abastecidos pelo Sistema Cantareira economizaram 2.120 litros de água por segundo

Em duas semanas, o bônus dado na conta de água para incentivar a economia do líquido conseguiu diminuir o consumo em 2.120 litros por segundo. Essa quantidade é de água suficiente para atender 600 mil pessoas, a mesma população de Osasco (Grande São Paulo) ou São José dos Campos, no interior do Estado. A informação é do Governo do Estado de São Paulo. 

Sistema Cantareira tem o menor nível em duas décadas. Foto: Patricia StavisSistema Cantareira tem o menor nível em duas décadas. Foto: Patricia StavisSistema Cantareira tem o menor nível em duas décadas. Foto: Patricia StavisSistema Cantareira tem o menor nível em duas décadas. Foto: Patricia StavisSistema Cantareira tem o menor nível em duas décadas. Foto: Patricia StavisSistema Cantareira tem o menor nível em duas décadas. Foto: Patricia StavisSistema Cantareira tem o menor nível em duas décadas. Foto: Patricia StavisSistema Cantareira tem o menor nível em duas décadas. Foto: Patricia StavisSistema Cantareira tem o menor nível em duas décadas. Foto: Patricia StavisSistema Cantareira tem o menor nível em duas décadas. Foto: Patricia Stavis

“Tivemos uma boa resposta da população, que está ajudando bastante”, afirmou nesta terça-feira (18) o governador Geraldo Alckmin. Na primeira semana, a economia tinha sido de 500 litros por segundo, segundo o Governo do Estado.

O governador ressaltou, porém, que a situação do Sistema Cantareira continua crítica por causa da falta de chuvas e do calor excessivo e que é fundamental que a população evite qualquer tipo de desperdício.

Mais: Cenário desolador nas reservas de água de SP
Nível de água volta a diminuir no sistema Cantareira, diz Sabesp

A economia feita na segunda semana do bônus criado pela Sabesp representa uma diminuição no volume de água tratado e distribuído para quase 10 milhões de pessoas entre 9 e 16 de fevereiro. Assim, esses 2.120 litros a menos de água produzida por segundo significam, ao fim de uma semana, 1,3 bilhão de litros. Água suficiente para encher 520 piscinas olímpicas.

A criação do bônus para quem economizar água ocorreu devido ao verão mais atípico dos últimos 84 anos, com o pior índice de chuvas da história e calor recorde. Sem precipitação, as represas do Sistema Cantareira não enchem justamente no período em que isso deveria ocorrer.

Nesta terça-feira, o Sistema Cantareira está com 18,4% da capacidade. Na mesma data de 2011, o nível era de 87,8%. O período chuvoso, que vai de outubro a março, serve para alimentar as represas. Durante a estiagem (de abril a setembro), a água estocada no verão é utilizada para abastecer a população. É como se fosse uma caixa-d’água residencial, só que em proporções enormes: as quatro represas do Sistema Cantareira podem armazenar quase 1 trilhão de litros de água.

Bônus

O incentivo financeiro foi criado pela Sabesp para estimular moradores da Grande São Paulo a diminuir o consumo de água. Tem direito ao bônus o cliente que reduzir em pelo menos 20% o consumo médio de um período de 12 meses: de fevereiro de 2013 a janeiro de 2014. Para esses consumidores, haverá desconto de 30% na conta. Esse abatimento será aplicado já sobre um valor menor, já que a diminuição no consumo resultará em uma fatura mais barata para a aplicação do benefício.

A medida vale para residências, comércios e indústrias abastecidos pelo Sistema Cantareira: toda a zona norte e o centro de São Paulo, parte das zonas leste e oeste da capital, Barueri, Caieiras, Carapicuíba, Francisco Morato, Franco da Rocha, Itapevi, Jandira, Osasco e Santana de Parnaíba. 

O benefício terá validade para as contas dos meses de referência de fevereiro a agosto, que chegarão aos consumidores de março a setembro. 

Leia tudo sobre: Sabespbônuságuaseca

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas