Tomar bastante líquido, umidificar o ambiente e não praticar exercícios físicos ao ar livre ajudam a aliviar os sintomas causados pelo tempo seco, diz especialista

O tempo quente e seco fora de época já elevou em 30% a procura pelos serviços de saúde tanto em unidades municipais da cidade de São Paulo quanto de postos e hospitais estaduais. Os dados foram fornecidos pelas secretarias da Saúde do Estado e da capital.

Nos últimos dias, a umidade relativa do ar ficou em torno de 30% na capital, o que fez o Centro de Gerenciamento de Emergência (CGE) decretar estado de atenção.

Segundo o CGE, o tempo seco é resultado de uma zona de alta pressão atmosférica estacionada sobre a região Sudeste que impede que nuvens de chuva cheguem ao Estado.

As temperaturas têm ficado acima de 30ºC todos os dias e a pouca chuva que caiu sobre o Estado não tem sido suficiente para dimunuir a secura ou encher os reservatórios que abastacem São Paulo. 

Leia Mais

Nível do Sistema Cantareira cai abaixo dos 19% pela primeira vez

Cidades adotam de alertas em carros de som a multas para enfrentar falta de água

Milhares de peixes mortos são retirados do rio Piracicaba, no interior de SP

Procura por atendimento aumentou no inicio do ano com a estiagem
Wanderley Preite Sobrinho/iG São Paulo
Procura por atendimento aumentou no inicio do ano com a estiagem

Com isso, o número de partículas de poeira, ácaros, enxofre dos escapamentos dos carros, restos de materiais queimados em suspensão no ambiente aumenta. Essas partículas são inaladas e causam ressecamento das mucosas do nariz, garganta e pele, nariz entupido, tosse e infecções respiratórias. Além de irritação no olho e conjuntivites alérgicas, segundo a Secretaria Estadual da Saúde.

Segundo o pneumologista Fábio Pereira Muchão, crianças menores de dois anos, idosos e pessoas com asma, rinite e doenças pulmonares obstrutivas, como enfisema e bronquite crônica, são as mais afetadas pelas condições meteorológicas. “Apesar de esse grupo ser mais suscetível, todo mundo sente efeitos do tempo seco”, diz.

Muchão indica a ingestão de muito liquido, lavar o nariz com soro fisiológico, inalação e umidificar sempre os ambientes para amenizar os problemas.

“Pode colocar bacias com água e toalhas molhada no quarto de dormir, deixar o umidificador ligado por algumas horas no dia. O aparelho ligado o dia inteiro, por exemplo, deixa o local muito úmido e pode acarretar na formação de mofo”, explica Muchão.

Outra dica do pneumologista é evitar exercícios físicos ao ar livre entre as 10h e as 16h, período em que a umidade do ar cai mais.

Ar-condicionado

O choque térmico causado pela mudança brusca de temperatura entre um ambiente resfriado com ar-condicionado e a temperatura na rua também pode oferecer riscos à saúde, principalmente para pessoas que já têm doenças respiratórias.

“Se em ambiente externo a temperatura estiver em torno de 38 graus, o ideal é que a temperatura do ar condicionado seja regulada em torno de 23 ºC. Além de agradável, evitará um contraste ainda maior em relação ao ambiente externo", alerta Muchão.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.