Suzane Von Richthofen pede pensão de dois salários mínimos, diz jornal

Por iG São Paulo | - Atualizada às

compartilhe

Tamanho do texto

Pedido de pensão dos espólio dos pais, mortos pela própria jovem, será analisado pelo STJ na semana que vem

O Superior Tribunal de Justiça (STJ) analisará na semana que vem um pedido da jovem Suzane Von Richthofen, de acordo com o jornal Folha de S. Paulo. Ela tenta obter pensão de dois salários mínimos do espólio dos pais, que ajudou a matar em 2002. 

Conheça a home do Último Segundo

AE
Suzane Richthofen em foto de 2006. Jovem foi condenada a 39 anos de prisão por matar os pais em 2002


Presa há mais de dez anos pelo crime, Richthofen diz que precisa do valor para manter as condições de higiene em sua cela. A jovem cumpre pena no presídio de Tremembé, no Vale do Paraíba, interior de São Paulo. No entanto, ainda não há entendimento no STJ sobre a possibilidade de um herdeiro pedir pensão ao espólio e não se sabe se Richtofen poderia recebê-la, já que foi excluída da herança. 

O caso

 Em 31 de outubro de 2002, os pais de Suzane von Richthofen foram mortos a pauladas enquanto dormiam. Os assassinatos foram planejados por Suzane e executados pelo então namorado da jovem, Daniel Cravinhos de Paula e Silva, e pelo irmão dele, Cristian Cravinhos de Paula e Silva. Os três foram condenados pelo crime

Relembre como foi o caso:

Dentro do carro modelo Gol, na garagem da casa, Daniel e Cristian vestem luvas cirúrgicas e meia de nylon na cabeça; intenção é não deixar nenhum vestígio. Foto: Arte/iGApós conferir que os pais estão dormindo, Suzane acende a luz do corredor que leva ao quarto, diz “vai” aos irmãos e desce as escadas correndo. Foto: Arte/iGDaniel e Cristian entram no quarto e as agressões começam. Daniel bate na cabeça de Manfred, enquanto Cristian golpeia Marísia. Foto: Arte/iGCom traumatismo craniano, o casal começa a morrer por asfixia. Daniel vai até a cozinha e volta com uma jarra de água. Após jogar a água no rosto de Manfred, ele morre. Foto: Arte/iGApós verificar que a mulher agoniza, Cristian desce e pede sacos de lixo a Suzane. Ele volta, coloca uma toalha na boca de Marísia e a sua cabeça dentro de um saco preto. Foto: Arte/iGCom a certeza de que os dois estão mortos, reviram gavetas, espalham joias, e Cristian deixa um revólver 38 de Manfred perto de sua mão. Foto: Arte/iGAntes de deixarem a casa, os irmãos entram pela janela da biblioteca para parecer que os criminosos entraram por ali. Foto: Arte/iG



Leia tudo sobre: suzanne richthofenigspsão paulojusitçaherança

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas