Rolezinhos serão avisados com antecedência e terão menos participantes

Por iG São Paulo |

compartilhe

Tamanho do texto

Organizadores das festas concordaram com restrições. Prefeitura de São Paulo se comprometeu a colocar espaços públicos à disposição do encontro de jovens

Vinte organizadores de rolezinhos fecharam acordo para avisar os shoppings antecipadamente sobre a realização dos encontros e limitar o número de participantes durante reunião ocorrida na quarta-feira (29) com representantes da prefeitura de São Paulo, do Ministério Público Estadual (MPE) e da Associação Brasileira de Shopping Centers (Abrasce).

Conheça a home do Último Segundo

Socialite propõe rolezódromo com o nome da mãe

Veja fotos dos rolezinhos: garotas participam de evento no Ibirapuera (19/1). Foto: Luiz Claudio Barbosa/Futura PressGarotos dançam durante rolezinho no parque Ibirapuera. Foto: Luiz Claudio Barbosa/Futura PressShopping JK Iguatemi fechou as portas para impedir protestos contra liminar que coibiu rolezinho marcado para o local na semana passada. Foto: Dario Oliveira/Futura PressRolezinhos de protesto defendem adolescentes paulistas, mas estão fora da periferia (17/01/2014). Foto: Reprodução/FacebookPágina do rolezinho no Moinho Shopping, em Porto Alegre (17/01/2014). Foto: Reprodução/FacebookManifestantes em frente ao Shopping Jardim Sul, nesta quinta-feira. Foto: Ana Flávia OliveiraProtesto em frente ao Jardim Sul, na região do Morumbi, na zona sul. Foto: Ana Flávia OliveiraMulher protesta em frente ao shopping da zona sul de São Paulo. Foto: Ana Flávia OliveiraSenador Aluyzio Nunes chama participantes de rolezinhos de "cavalões" no Twitter (16/01/2014). Foto: ReproduçãoApós serem expulsos pela polícia de shopping onde faziam rolezinho, jovem é visto segurando pedaço de madeira (11/01/2014). Foto: Wanderley Preite Sobrinho/iG São PauloAo menos 11 jovens foram detidos e levados para delegacia neste sábado (11), após rolezinho no shopping Aricanduva (11/01/2014). Foto: Wanderley Preite Sobrinho/iG São PauloJovens fazem "rolezinho" no shopping Aricanduva neste sábado (11/01/2014). Foto: Wanderley Preite Sobrinho/iG São PauloJovens fazem  rolezinho no Shoping Aricanduva (11/01/2014). Foto: Wanderley Preite Sobrinho/iG São PauloJovens fazem rolezinho no Shopping Aricanduva (11/01/2014). Foto: Wanderley Preite Sobrinho/iG São PauloJovens fazem rolezinho no shopping Aricanduva (11/01/2014). Foto: Wanderley Preite Sobrinho/iG São PauloJovens fazem rolezinho no shopping Aricanduva (11/01/2014). Foto: Wanderley Preite Sobrinho/iG São PauloJovens fazem rolezinho no shopping Aricanduva neste sábado (11/01/2014). Foto: Wanderley Preite Sobrinho/iG São PauloJovens fazem rolezinho no shopping Aricanduva (11/01/2014). Foto: Wanderley Preite Sobrinho/iG São PauloJovens fazem rolezinho no shopping Aricanduva (11/01/2014). Foto: Wanderley Preite Sobrinho/iG São PauloJovens fazem rolezinho no shopping Aricanduva (11/01/2014). Foto: Wanderley Preite Sobrinho/iG São PauloAproximadamente 6 mil jovens realizaram o primeiro rolezinho em São Paulo, no shopping Itaquera (10/012014). Foto: Divulgação/FacebookJovens postam foto em rede social ao participar de rolezinho no shopping (10/01/2014). Foto: Divulgação/FacebookFavoráveis à manifestação, três amigas foram ao rolezinho no Shopping Interlagos para assistir e "dar uns beijos" (10/01/2014). Foto: Wanderley Preite Sobrinho/iGJhon Erick já pagou R$ 1 mil em um tênis: "Pelo menos é com roupa, não é com besteira, né?” (09/01/2014). Foto: ReproduçãoEnquanto alguns adolescentes tentam marcar encontros, outros alertam para o perigo dos rolezinhos (09/01/2014). Foto: ReproduçãoParticipantes do rolezinho postam foto no Facebook da polícia revistando garotos que participaram de rolezinho (09/01/2014). Foto: ReproduçãoO evento tem até a enquete “vocês vão ao shopping para quê?”. Algumas alternativas: tumultuar, tirar foto, beijar escondidinho (09/01/2014). Foto: Reprodução'Rolezinho' em shopping foi acompanhado por forte esquema de segurança (22/12/2013). Foto: Wanderley Preite Sobrinho/iGLojistas fecham as portas após corre-corre em shopping da zona sul (22/12/2013). Foto: Wanderley Preite Sobrinho/iGLojistas fecharam as portas do Shopping Interlagos após corre-corre (22/12/2013). Foto: Wanderley Preite Sobrinho/iG

"O que ficou combinado é que não haverá mais rolezinhos sem a anuência do shoppings", afirmou Sonia Lim, gerente de marketing do shopping Itaquera. O estabelecimento foi palco de repressão policial no início de dezembro de 2013 que acendeu a discussão sobre os encontros e gerou uma série de protestos em todo o País em apoio aos adolescentes. "A gente vai conversar, e vamos ver qual é a necessidade deles e o que a gente consegue oferecer", disse Lim. 

Mais:

Datafolha: 82% dos paulistanos reprova rolezinho

Shoppings pedem que governo promova festas para público de rolezinhos

Multa por rolezinho supera sanção a empresas que lesam o consumidor

Na avaliação do secretário municipal de Promoção da Igualdade Racial Netinho de Paula, os shopping viraram alternativa para os encontros por conta da ação violenta da polícia. os. "Os jovens reclamavam que a Polícia chegava com muita truculência quando eles organizavam coisas nos parques e ruas. E nos shoppings, eles entendiam que não seriam agredidos", afirmou. 

A prefeitura se comprometeu durante a reunião de colocará praças, parques e equipamentos públicos à disposição dos rolezinhos e disse que o Ministério Público Estadual pedirá ao Estado que se responsabilize pela segurança.

"A gente quer se divertir. Queremos parques e música no fim de semana. A gente não quer fazer bagunça no shopping. Nós estamos querendo fazer uma coisa organizada, sem baderna. Quem estiver no nosso meio, nós vamos tirar", declarou Duda Mel, um dos organizadores de rolezinhos na zona norte.

Um dos principais organizadores dos rolezinhos na zona leste, MC Chaveirinho considera que o espaço ajuda a divulgar o trabalho dos funkeiros. "Queremos também mostrar o nosso trabalho. Sou cantor de funk e quero levar a minha música para outras regiões."

O plano para os próximos eventos é incluir ações solidárias, como doação de brinquedos e alimentos e divulgação de campanhas da administração pública, como as de vacinação. "Se a gente tiver os shoppings, a segurança pública, o poder público com a gente, vamos fazer isso com mais qualidade. Um dia buscamos brinquedos, amanhã podemos buscar sangue (para doação)", afirmou Chaveirinho.

Leia tudo sobre: rolezinhoigspsão pauloprefeiturashopping centerjovens

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas