Polícia divulga vídeo que mostra momento em que jovem é baleado em protesto

Por iG São Paulo | - Atualizada às

compartilhe

Tamanho do texto

Fotos mostram suposto material explosivo e estiletes que teriam sido encontrados com manifestante na abordagem

A Secretaria de Segurança Pública de São Paulo (SSP) divulgou, na tarde desta segunda-feira (27), imagens de uma câmera de segurança que mostram o momento em que Fabrício Proteus Nunes Fonseca Mendonça Chaves, de 22 anos, é baleado por policiais militares durante um protesto contra a realização da Copa do Mundo no Brasil. Segundo o órgão, os PMs agiram em legítima defesa já que o jovem teria ameaçado o policial com um estilete. O caso está sendo investigado pela Corregedoria da Polícia Militar e pela Polícia Civil.

Conheça a home do Último Segundo

Jovem baleado por PMs após protesto segue em estado grave

Assista ao vídeo do momento da abordagem:

No comunicado, a SSP afirma que Chaves e outro rapaz foram abordados por dois policiais militares por volta das 22h30 na rua da Consolação. Fabrício Proteus Nunes Fonseca Mendonça Chaves teria tentado fugir e foi contido. Ainda de acordo com o órgão, os policiais pediram que ele abrisse a mochila para revistá-la, onde teria sido encontrado artefato explosivo. Em seguida, o jovem teria conseguido fugir mais uma vez, sendo perseguido novamente pelos PMs. “Próximo a um posto de gasolina, o homem sacou um estilete que estava no bolso da calça e se voltou contra um dos PMs. Neste momento, os policiais atiraram e o suspeito caiu no chão”, diz o texto.

No vídeo, Chaves aparece correndo dos policiais, mas se volta contra um PM quando este cai no chão. Não é possível constatar se o jovem portava ou não um estilete. Mas é neste momento que o manifestante é atingido por disparos no peito e na virilha. Contrariando uma determinação da própria Secretaria de Segurança de São Paulo, os policiais levaram o jovem ao Pronto Socorro da Santa Casa de São Paulo, onde foi operado e permaneceu internado.

O protesto: Manifestação em SP tem depredação e mais de 128 são detidos

Ônibus é depredada na rua Augusta. Foto: Vitor SoranoConcessionária de carros teve vidros quebrados por manifestantes. Foto: Vitor SoranoManifestantes em frente à Prefeitura de São Paulo. Foto: Vitor SoranoManifestação contra Copa no Brasil. Foto: Vitor SoranoManifestação contra Copa do Mundo no Brasil. Foto: Vitor SoranoManifestação contra Copa toma Avenida Paulista. Foto: Vitor SoranoManifestação contra Copa toma Avenida Paulista. Foto: Vitor SoranoManifestação contra Copa toma Avenida Paulista. Foto: Vitor SoranoManifestação contra Copa toma Avenida Paulista. Foto: Vitor SoranoManifestação contra Copa toma Avenida Paulista. Foto: Vitor SoranoManifestação contra Copa toma Avenida Paulista. Foto: Vitor SoranoManifestação contra Copa toma Avenida Paulista. Foto: Vitor SoranoManifestação contra Copa toma Avenida Paulista. Foto: Vitor SoranoManifestação contra Copa toma Avenida Paulista. Foto: Vitor SoranoManifestação contra Copa toma Avenida Paulista. Foto: Vitor Sorano


O boletim de ocorrência de resistência, lesão corporal e desobediência foi registrado no 4º DP (Consolação). O delegado requisitou exame pericial para o local dos fatos e para os objetos apreendidos, além de exame residuográfico para os policiais envolvidos.

O secretário da Segurança Pública de São Paulo, Fernando Grella Vieira, defendeu a ação dos policiais que optaram por arma de fogo em vez de outros artifícios para deter o jovem com seu suposto estilete. “As imagens que me foram mostradas foram de uma agressão que em tese justificaria a legítima defesa. Esse fato e outros individuais evidentemente que serão alvos de um inquérito policial civil e um inquérito policial militar”, disse antes de questionar se o jovem era mesmo manifestante por conta dos materiais que teriam sido encontrados com ele.

Polícia Civil do Estado de São Paulo
Chaves estaria carregando bomba caseira no momento da abordagem

“Não acho que seja manifestante quem anda com estilete, materiais supostamente explosivos, com bolinhas de gude e outros instrumentos que servem muito mais para agressão. Não eram manifestantes. As cenas mostram ato de agressão contra o policial e em tese isso legitima a ação do policial”, completou.

O caso

O protesto contra os gastos públicos na Copa do Mundo de Futebol partiu da avenida Paulista por volta das 17h do sábado (25) e no início da noite chegou ao centro da cidade, onde houve confronto entre policiais e manifestantes. De acordo com registros das delegacias locais, 135 pessoas foram detidas. Doze eram adolescentes. Todos foram liberados na madrugada de domingo (26) após prestar depoimento.

Os detidos respondem por crimes como dano, apreensão de objetos irregulares, lesão corporal, resistência, porte de arma e de droga, dano qualificado e furto. A manifestação, marcada para o dia da festa dos 460 anos da cidade, foi a primeira de 2014, ano da Copa do Mundo no Brasil. São Paulo é uma das cidades-sede da Copa e receberá o jogo de abertura.

Leia tudo sobre: igspprotestoblack blocmanifestaçãoCopa do Mundo

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas