No aniversário do Minhocão, passeata pede lazer no viaduto aos sábados

Por Ana Ribeiro e Caio Menezes, iG São Paulo | - Atualizada às

compartilhe

Tamanho do texto

Música, poesia e palavras de ordem dão tom da passeata que atrai mais simpatizantes da causa do que os próprios moradores dos prédios colados à via

"Sai da janela, vem pro Minhocão." Esse virou um dos gritos de ordem da passeata pela abertura do viaduto para o lazer também aos sábados. Cerca de 100 pessoas participaram do evento na tarde deste sábado (25) - aniversário da cidade (460 anos) e também do Minhocão (43). O encontro atraiu mais membros da associação Parque Minhocão e simpatizantes da causa do que efetivamente os moradores dos prédios colados à via, que preferiram acompanhar a movimentação pela janela.

Conheça a home do Último Segundo

Morador da avenida São João e presidente do Filhos da Santa, bloco carnavalesco do bairro, Demetrio Nicolau Atra Neto conhece bem as dificuldades dos moradores locais e estava liderando a passeata. "Aqui nessa região central não tem muita opção de lazer. Um dia a mais da semana para dar uma volta com a família, não ficar trancado em casa, descer de suas quitinetes para conviver seria ótimo", diz ele, que já se engajou em outras melhorias da região. Cobriu de cimento um antigo depósito de lixo e entulho, construiu uma quadra de esportes e organiza oficinas gratuitas para a comunidade. "As pessoas podem usar o espaço à vontade, a ideia é que seja um centro de convivência."

Manifestação no Minhocão. Foto: Caio Menezes/iGManifestação no Minhocão. Foto: Caio Menezes/iGManifestação no Minhocão. Foto: Caio Menezes/iGManifestação no Minhocão. Foto: Caio Menezes/iGManifestação no Minhocão. Foto: Caio Menezes/iG

Fundada em agosto passado, a Associação Parque Minhocão estava representada por mais dois integrantes, Athos Comolatti e o arquiteto Fernando Serapião. "O objetivo é que o Minhocão vire um parque para São Paulo. Quando prefeita, Erundina foi a primeira a limitar o horário do Minhocão para o trânsito, em 1989. Ele funciona nesse horário atual - fechado aos carros aos domingõs e feriados - desde 96."

Como arquiteto, Serapião acredita que "mais cedo ou mais tarde" o Minhocão será fechado como via expressa. "Hoje em dia jamais seria aprovada uma obra nos moldes do Minhocão. Alguns prédios têm as marquises encostadas no Minhocão. Uma solução é derrubar, a outra é encontrar outro uso para ele. Com custo muito baixo, a cidade pode ganhar um parque linear de 2,8 quilômetros de extensão.""

Piano disfarçado de carroça

Um participante surpresa da passeata chamou a atenção dos participantes. Ao chegar, maltrapilho e puxando uma carroça, um mendigo-carroceiro começou a recitar poemas. Depois fez mais: descobriu o piano que estava disfarçado de carroça e pediu a participação dos presentes para cantar músicas que defendiam o Minhocão aberto para a população.

Ele é Danilo Tomic, músico e ator que criou um personagem, o indigênio, que puxa sua carroça-piano pelas ruas da cidade levando música e poesia.

Além de cantar pelo Minhocão, ele recitou  "Campo de Sucatas", um dos poemas consagrados do curitibano Paulo Leminski: "Como é que tudo aquilo pôde virar esse presente podre e esse desespero em lata?"



Leia tudo sobre: Minhocão

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas