Restaurante no Brooklin, em São Paulo, fica 47 horas sem energia elétrica

Por Ana Flávia Oliveira - IG São Paulo |

compartilhe

Tamanho do texto

Luz acabou por volta do meio-dia da última quarta-feira (15) e só foi restabelecida às 11h desta sexta-feira

Um restaurante na região do Brooklin, na zona sul de São Paulo, ficou quase 48 horas sem energia elétrica. A luz, segundo os donos do estabelecimento, acabou por volta do meio-dia da última quarta-feira e só foi reestabelecida por volta das 11h desta sexta-feira.

Conheça a home do Último Segundo

Mais: Após estado de atenção, São Paulo tem alagamentos e árvore caídas

Ana Flávia Oliveira
Dono de restaurante mostra alimentos que foram jogados no lixo


Segundo Maria do Carmo Taveira, 55 anos, dona do restaurante, que fica na avenida Luis Carlos Berrini, eles estavam servindo o almoço, quando houve um estouro em um poste em frente ao local e a luz acabou.

“Os clientes estavam almoçando. Muitos que chegaram depois nem entraram porque já não tinha luz”, diz a empresária.

Maria do Carmo diz ter tido um prejuízo de cerca de R$ 15.000 entre alimentos estragados e refeições que deixaram de ser servidas.

“Perdi dois freezers de sorvete, muitos doces gelados, verduras, frutas, algumas carnes e um freezer de refeições prontas congeladas”, disse.

Os alimentos estragados foram colocados em cerca de dez sacos de lixo.

Por conta dos prejuízos, o casal diz que pretende processar a empresa.

Atendimento

Para tentar resolver problema Maria do Carmo e o marido, o empresário José Antonio Pereira Tadeu, 57 anos, ligaram ao menos dez vezes para o serviço de emergência da concessionária e três vezes para a Ouvidoria da empresa.

“Em todas as vezes eram as mesmas respostas. Eles diziam que estavam vindo, que a equipe já tinha sido enviada e que o problema seria resolvido em breve”, relatou Tadeu.

O empresário afirmou que as atendentes da concessionária pediram para que ficasse alguém no local para receber a equipe de manutenção. Por causa disso, Tadeu diz ter passado todo esse tempo dentro do restaurante.

“Não dormi porque a gente fica na expectativa de eles chegarem. Dava umas cochiladas na cadeira e ia à padaria ao lado tomar um café para espantar o sono. Nem banho eu tomei nestes dois dias”.

Eletropaulo

A AES Eletropaulo informou que lamenta o ocorrido e diz que a chuva com ventos prejudicou a distribuição de energia. “A avenida Berrini e imediações também tiveram sua energia interrompida. A concessionária priorizou o atendimento de clientes cadastrados como sobrevida, hospitais, delegacias, escolas e ocorrências de grande porte, que foram finalizadas entre os dias 14 e 15, restando solicitações pontuais”. A concessionária afirmou que “essas pontualidades” foram resolvidas nesta sexta-feira e que mais de 2.000 funcionários trabalharam na retirada de galhos de árvores que caíram sobre a rede elétrica.

Leia tudo sobre: IGSPenergia elétricaluzrestauranteprejuízo

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas