Dilma vai liberar a verba, diz secretário sobre suspensão de licitações em SP

Por Wanderley Preite Sobrinho iG São Paulo | - Atualizada às

compartilhe

Tamanho do texto

Secretário de Transportes da capital disse que problemas apontados pelo TCM para suspender licitações são simples e que a prefeitura vai apresentar suas justificativas

O secretário municipal de Transportes de São Paulo, Jilmar Tatto, afirmou nesta quinta-feira que a prefeitura não teme pela sequência do projeto de construção de cerca de 150 quilômetros de corredores de ônibus na capital paulista. Nesta quarta-feira, o Tribunal de Contas do Município (TCM) suspendeu dez licitações que somam R$ 4,7 bilhões para a construção dos corredores

Conheça a home do Último Segundo

J. Duran Machfee/Futura Press
Prefeitura espera conseguir reverter suspensão de licitações para a construção de corredores de ônibus

Entre os problemas encontrados pelo presidente do TCM, que determinou a supensão, estava a falta de recursos assegurados no orçamento para a realização das obras. O secretário garantiu que não vai faltar dinheiro porque o governo federal deve bancar a maior parte do projeto. "Ouso dizer que não vai faltar dinheiro. O governo federal vai liberar o que precisar. São Paulo recebe poucos repasses e a Presidente Dilma percebeu isso. A principal fonte de recursos é o PAC e a presidente Dilma disse que vai liberar".

Segundo Tatto, esse e os problemas apontados pelo tribunal são simples e a prefeitura vai apresentar suas justificativas na segunda-feira (13). "Esperamos que o TCM libere a licitação ainda na semana que vem".

Rodízio: SP estuda ampliar rodízio para 400 novas vias. Veja quais podem ser incluídas

O secretário ainda lembrou que espera que "até fevereiro" os contratos estejam assinados. Ele lembrou que parte das obras já começaram, como o corredor Nove de Julho, "que será inaugurado no aniversário da cidade, dia 25 de janeiro".

Quanto às desapropriações necessárias para a construção de algum corredores, o secretário afirmou que parte delas pode sair do papel nos trechos em que a retirada de casas não é necessária. "O prefeito é criativo. Ainda bem que eu na sou prefeito", brincou.

Leia tudo sobre: corredores de ônibustcmjilmar tattoigsp

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas