Governo de São Paulo sanciona lei para combater desmanche irregular

Por Agência Estado |

compartilhe

Tamanho do texto

Segundo a SSP, 50% dos casos de latrocínio estão relacionados ao roubo de carros e grande parte dos veículos roubados é levada para desmonte

Agência Estado

O governador Geraldo Alckmin sancionou nesta quinta-feira (2), o projeto de lei que tem como finalidade combater desmanches irregulares de veículos no Estado para tentar diminuir índices de criminalidade. Segundo a Secretaria de Segurança Pública, 50% dos casos de latrocínio estão relacionados ao roubo de carros e grande parte dos veículos roubados é levada para desmonte."O objetivo da lei é salvar vidas e diminuir o roubo, principalmente o de veículos", disse Alckmin.

Conheça a home do Último Segundo

Mutirão recolhe 783 carros abandonados das ruas de São Paulo

Divulgação
Estima-se que em São Paulo haja mais de 6 mil desmanches e de que no Brasil esse número ultrapasse 63 mil

Com a nova lei, as empresas que atuam na compra de veículos para desmonte terão que ser responsáveis pela venda para o consumidor final, ou seja, não poderá repassar essas peças para revendedores. "O que muda é que hoje qualquer um pode exercer esse tipo de comércio. Não haverá atacadista nem lojas vendendo peças usadas", disse o secretário de segurança pública, Fernando Grella.

Para comercializar peças, as empresas terão que cumprir uma série de exigências como por exemplo implementar um sistema que seja capaz de rastrear a origem dos itens e ter um piso 100% impermeável nas áreas de descontaminação e desmontagem de veículos. Elas terão seis meses para se cadastrarem no Detran de São Paulo. A lista dos estabelecimentos regulares ficará disponível para a população no site da Secretaria de Segurança Pública ao lado de um link para o serviço de webdenúncia, para incentivar os cidadãos a denunciarem irregularidades.

A venda de itens de segurança como freios e "airbags" não será permitida para o consumidor final. A destinação dessas peças será restrita aos próprios fabricantes ou empresas especializadas. De acordo com o diretor da Associação Brasileira de Desmontagem e Reciclagem Automotiva (Adera), Eduardo Augusto dos Anjos, estima-se que em São Paulo haja mais de 6 mil desmanches e de que no Brasil esse número ultrapasse 63 mil.

Leia tudo sobre: GERALSão Pauloigspdesmanchecarrosveículosdesmanche de veículos

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas