Mãe de Joaquim é ouvida por psicóloga

Por iG São Paulo |

compartilhe

Tamanho do texto

Perfil psicológico vai auxiliar investigação da polícia sobre a morte do garoto encontrado morto em rio de Barretos

O perfil psicológico da mãe e do padrasto do menino Joaquim Ponte Marques está sendo traçado para auxiliar o trabalho da Polícia Civil. Nesta sexta-feira (6), a psicóloga Danielle Zeoti encontrou Natália Ponte, mãe da criança, para ouví-la mais uma vez na Delegacia de Investigações Gerais (DIG), em Ribeirão Preto (SP). 

Conheça a nova home do Último Segundo

“Joaquim morreu dentro de casa”, acredita delegado

Alfredo Risk/Futura Press
Psicóloga Danielle Zeoti conversa com Natália Ponte na Delegacia de Investigações Gerais (DIG), em Ribeirão Preto

Joaquim, de 3 anos, desapareceu de dentro de casa, em Ribeirão Preto, na madrugada de 5 de novembro. O corpo foi encontrado cinco dias depois, boiando no Rio Pardo, em Barretos.

Enquanto o inquérito não é finalizado, Natália e Guilherme seguem presos. O delegado disse que estuda pedir a prorrogação do prazo para que continuem na cadeia caso o fim das investigações atrase.


Leia tudo sobre: joaquimmenino joaquimcaso joaquimpolíciacrimeviolênciasegurança

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas