Marginais lideram pontos de alagamento da última temporada de chuvas em SP

Por iG São Paulo | - Atualizada às

compartilhe

Tamanho do texto

Placas de sinalização serão instaladas para alertar risco. Confira mapa com os pontos de alagamento mais recorrentes de novembro de 2012 a abril de 2013

As marginais Pinheiros e Tietê foram as vias da cidade de São Paulo com mais pontos de alagamento recorrentes na última temporada de chuvas, de acordo com o Centro de Gerenciamento de Emergências (CGE). Foram oito pontos na Marginal Pinheiros e cinco na Marginal Tietê entre novembro de 2012 e abril deste ano. A lista com os pontos mais frequentes tem, ao todo, 67 pontos em 42 vias. Confira no mapa abaixo as indicações dos locais mais atingidos:

Conheça a nova home do Último Segundo

A avenida Alcântara Machado registrou quatro pontos entre os mais suscetíveis a alagamentos. O trecho entre as ruas Dr. Fomm e Silva Jardim - dois pontos que alagam frequentemente - está na lista dos seis primeiros a receber novas placas de sinalização da prefeitura. A implantação é parte da operação Chuvas de Verão da prefeitura, que vai sinalizar até dezembro seis pontos da capital paulista.

Há outros dois pontos da Alcântara Machado na lista do CGE, mas ainda sem previsão para instalação de placa: um na altura avenida Álvaro Ramos e outro na região do viaduto Guadalajara. 

A avenida Aricanduva tem três pontos de alagamento frequente: nas altura das ruas Baquiá e Manilha e da avenida Itaquera. Na avenida Francisco Morato há dois: na altura da praça Paula Moreira e do cruzamento com a Jorge João Saad. Na Avenida Interlagos, há alagamentos frequentes nos cruzamentos com a avenida Nossa Senhora do Sabará e com a rua Engenheiro Dagoberto Salles Filho.

Confira os dez pontos mais atingidos por chuvas em SP desde 2010:

1º lugar: Ipiranga - Na zona sudeste de São Paulo, a estação do CGE no Ipiranga registrou entre janeiro de 2010 e outubro deste ano 7.088 mm de chuva. Foto: AE2º lugar: Consolação  - A estação que fica na sede do CGE, na região da Consolação, atingiu a marca de 6.828,9 mm de chuva no mesmo período. Foto: AE3º Aricanduva/Vila Formosa - Estação da região do córrego Aricanduva, que constantemente sofre com alagamentos, teve 6.499,9 mm de chuva desde 2010. Foto: Luiz Guarnieri/Futura Press4º lugar: Lapa - Na zona oeste da capital, a estação da Lapa registrou o volume de 6.173,7 mm de chuva nos últimos 46 meses . Foto: AE5º lugar: Mooca - Na zona leste da capital, a estação do Centro de Gerenciamento de Emergência registrou o volume de 6.170,3 mm de chuva desde 2010. Foto: AE6º lugar: Itaim Paulista - Na zona leste da capital, a estação do Centro de Gerenciamento de Emergência do Itaim Paulista registrou o volume de 6.061,9 mm de chuva desde 2010. Foto: AE7º lugar: Sé - Estação da região central da cidade teve 6.010,5 mm de chuva desde o início de 2010. Foto: AE8º lugar: Butantã - Estação do Centro de Gerenciamento de Emergência no Butantã registrou o volume de 5.939,0 mm de chuva desde 2010. Foto: Arquivo US9º lugar: São Miguel Paulista - Outro distrito da zona leste, São Miguel Paulista registrou o volume de 5.928,8 mm de chuva desde 2010. Foto: Futura Press10º lugar: Vila Mariana - Estação na zona sul do Centro de Gerenciamento de Emergência registrou o volume de 5.917,4 mm de chuva nos últimos 46 meses. Foto: AE


A rua João Jacinto costuma alagar no cruzamento com a João Teodoro e com a São Caetano. O túnel Max Feffer também tem dois pontos de alagamento, assim como as avenida Nove de Julho (nos viadutos Dr. Plínio de Queirós e Dr. Eusébio Stevaux), Santo Amaro (no cruzamento com a avenida Roque Petroni e com a rua Roque Petrella) e a Vinte e Três de Maio (no viaduto Geneal Euclides de Figueiredo e no complexo viário João Jorge Saad).

A avenida Francisco Matarazzo tem um ponto no cruzamento com a avenida Pomepeia e a avenida Sumaré, na altura da praça Marrey Junior. Ambos receberão a nova sinalização. 

Leia também:

País perde mais de R$ 700 milhões com enchentes em São Paulo

Alagamento do Mergulhão de Niterói vira piada nas redes sociais

Adutora da Cedae se rompe e causa alagamento em ruas de Vila Isabel


Divulgação
Placas indicativas que serão instaladas em seis pontos de crônicos de alagamento de SP

Outros três pontos também terão as novas placas até o final do ano, de acordo com a Companhia de Engenharia de Tráfego (CET). Um deles é o cruzamento da avenida Aricanduva com a Rua Tumucumaque, na zona leste. Na zona sul, a avenida Roque Petroni Junior, será sinalizada no cruzamento com a rua Cancioneiro Popular e a avenida 23 de maio, na região sob o viaduto General Marcondes Salgado, nas proximidades do parque Ibrahim Nobre.

Leia tudo sobre: igspalagamentoschuvasão paulo

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas