Fogo provocado durante remoção de famílias pode ter abalado estrutura; não há previsão para liberação da via

Agência Estado

A Ponte Orestes Quércia, na Marginal do Tietê, conhecida como Estaiadinha, foi interditada neste domingo (17) sem prazo de reabertura. Um incêndio no dia anterior, durante a remoção de 150 famílias que ocupavam terreno da Prefeitura ao lado da ponte, pode ter abalado a estrutura. Um novo incêndio atingiu o local na noite de domingo. A ponte passará por vistoria nesta segunda-feira (18).

Conheça a nova home do Último Segundo

O primeiro incêndio começou na tarde de sábado (16) e durou duas horas, até ser controlado pelo Corpo de Bombeiros, queimando grande parte dos barracos erguidos no local. As chamas atingiram a área inferior da ponte, ao lado da pista local da Marginal do Tietê, sentido zona leste. As chamas dos barracos que queimaram derreteram as pontas de borracha dos cabos de sustentação.

O segundo foco foi registrado às 19h45 de domingo, novamente embaixo da ponte. As chamas foram controladas em uma hora. Apesar dos dois incêndios, uma parte da favela ainda está de pé.

Acampamento

As cerca de 70 famílias removidas estão acampadas na Avenida do Estado, em uma calçada na frente da unidade Armênia do Departamento Estadual de Trânsito (Detran). O acampamento foi improvisado com lona e restos de madeira. Os desabrigados terão nesta semana uma reunião com a Prefeitura para definir seu destino.

A administração municipal afirma que ofereceu abrigos temporários para as famílias e as cadastrou em programas habitacionais. Os moradores reclamam que não tiveram acesso à região durante o primeiro incêndio e que objetos pessoais foram perdidos.

O caso foi registrado no 2º Distrito Policial, do Bom Retiro, e as causas dos incêndios não foram esclarecidas. Agentes municipais afirmam que os próprios sem-teto ameaçaram pôr fogo no local, insatisfeitos com a remoção. As famílias negam. 

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.