Ato acontecerá por volta das 14h, no portão do Centro de Exposições Anhembi, na zona norte da capital

Agência Estado

Motoristas de várias categorias farão uma manifestação, na quarta-feira (30), em São Paulo, em defesa da Lei 12.619, também conhecida como a Lei do Caminhoneiro, que estabelece o controle da jornada de trabalho desses profissionais. O ato acontece a partir das 14 horas, no portão de acesso ao 19º Salão Internacional do Transporte (Fenatran), que se realiza no Centro de Exposições Anhembi, em Santana, zona norte da capital.

Conheça a nova home do Último Segundo

De acordo com Luis Antonio Festino, da Confederação Nacional dos Trabalhadores de Transportes Terrestres (CNTTT), apesar de ter sido aprovada há mais de um ano, a lei não está sendo cumprida.

Considerada uma conquista dos motoristas, a lei é contestada por empresas geradoras de cargas por obrigar a uma parada de trinta minutos a cada quatro horas de direção. Também exige que o descanso diário do motorista seja ao menos de 11 horas.

Mais:  Motoristas protestam em três terminais de ônibus em São Paulo

A Câmara dos Deputados criou uma comissão especial para tornar a lei mais flexível. "Queremos chamar a atenção para a importância dessa lei na humanização do trabalho do motorista o que, para a sociedade, representa menos acidentes e mortes no trânsito", disse Festino.

Segundo ele, o governo será cobrado por ter recuado na fiscalização da lei. "O próprio governo, que tem muitas categorias de motoristas em seus quadros, não cumpre a lei", disse.

Trabalhadores do transporte rodoviário de cargas, de passageiros e motoristas autônomos foram convocados para a manifestação que, segundo Festino, será pacífica. "O objetivo é chamar a atenção do público que vai à Fenatran. Não vamos fechar rodovias ou vias públicas."

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.