Detidos durante manifestação na Fernão Dias são liberados

Por iG São Paulo |

compartilhe

Tamanho do texto

Dos cerca de noventa detidos em SP, só dois aguardam a confirmação de suas identidades para serem liberados

Um protesto bloqueou por mais de três horas os dois sentidos da rodovia Fernão Dias, na altura do quilômetro 86, na zona norte da capital paulista, nesta segunda-feira (28). Dos cerca de 90 detidos suspeitos de participação no atos de vandalismo, apenas duas pessoas seguem presas 39º Distrito Policial, na Vila Gustavo, na manhã desta terça-feira (29). 

Conheça a nova home do Último Segundo

Edison Temoteo/Futura Press
Caminhão-cegonha incendiado por manifestantes nesta terça-feira, na rodovia Fernão Dias


A maioria dos detidos foi solta entre a noite de segunda e madrugada desta terça-feira. Nesta manhã, 32 pessoas que passaram a noite da delegacia foram liberadas por falta de provas e apenas duas continuavam presas por ainda não ter sido possível reconhecer suas identidades. O delegado aguarda a conferência das suas impressões digitais para que também sejam liberadas.

O protesto: Manifestantes colocam fogo em caminhões e bloqueiam rodovia Fernão Dias

Durante o protesto, foram incendiados cinco automóveis, dois caminhões e dois ônibus. De acordo com Bruno Guilherme de Jesus, delegado de plantão no 39º Distrito Policial, na Vila Gustavo, algumas lojas foram saqueadas e uma pessoa, baleada.

Segundo o delegado, pelo menos 20 detidos tinham passagem pela polícia, a maioria por roubo, furto e tráfico de drogas. O delegado informou ainda que os acusados poderão ter de responder por dano qualificado, incêndio e furto.

O protesto

Beto Martins/Futura Press
Grupo ateia fogo em caminhões durante o protesto contra a morte do garoto Douglas, na rodovia Fernão Dias

A manifestação bloqueou por mais de três horas os dois sentidos da rodovia Fernão Dias na zona norte da capital paulista. Manifestantes saquearam e atearam fogo em cinco caminhões e três ônibus. O tumulto na estrada federal fez com que o secretário estadual da Segurança Pública, Fernando Grella Vieira, ligasse para o ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, para estabelecer uma "ação conjunta".

Este foi o segundo ato de moradores da Vila Medeiros, que estão indignados com a morte de um adolescente de 17 anos por um policial na tarde deste domingo (27). O protesto começou por volta de 17h30 nas ruas do bairro. Manifestantes saquearam o comércio e se dirigiram à rodovia. O bloqueio total ocorreu por volta de 18h30, quando vândalos pararam os caminhões e os ônibus e iniciaram o incêndio.

Por volta de 20h30 o sentido São Paulo foi liberado. O trânsito da pista norte, sentido Belo Horizonte, começou a ser liberado às 21h35, mas voltou a ser bloqueado às 22h. Às 22h57 as pistas 1, 2 e 3 continuavam obstruídas. Os motoristas seguem pelo acostamento e enfrentam lentidão do quilômetro 90 ao 86.

Segundo a Secretaria Municipal de Saúde, o homem baleado passa por cirurgia no Hospital Municipal São Luiz Gonzaga, em Jaçanã, na zona norte. O quadro dele é estável. Um novo boletim médico deve ser divulgado nesta terça-feira.

*Com Agência Brasil e Agência Estado

Leia tudo sobre: protestomanifestaçãofernão diassão pauloigsp

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas