Manifestação do Movimento Passe Livre tem 23 detidos em São Paulo

Por iG São Paulo |

compartilhe

Tamanho do texto

Lojas e agências bancárias da zona sul foram depredados; cerca de 400 manifestantes participaram do protesto

Um protesto do Movimento Passe Livre (MPL), na zona sul de São Paulo, na noite de quarta-feira (23), teve confronto entre policiais e manifestantes. Segundo informações da Polícia Militar, 23 pessoas foram conduzidas ao 101º Distrito Policial do Jardim Imbuias.

Conheça a nova home do Último Segundo

Marcos Bezerra/Futura Press
Protesto do MPL no Grajaú

Segundo a PM, 400 manifestantes participaram do protesto, que teve atos de vandalismo. Lojas, agências bancárias, uma banca de jornal e o vidro traseiro de um veículo da Polícia Civil foram depredados. No início do protesto, os manifestantes também queimaram uma catraca.

Leia também:

Falha no sistema de leitura do Bilhete Único prejudica usuários do Metrô

MPL protesta por melhoria no transporte público na zona sul de SP

O movimento pedia linhas circulares de ônibus entre os bairros 24 horas por dia, a volta das linhas diretas dos bairros para o centro da cidade e a construção imediata de estações de trem nos terminais Varginha e Parelheiros, na zona sul.

A manifestação começou às 17h40, interditando a Avenida Belmira Marin, na região do Grajaú. Posteriormente, os manifestantes seguiram pela Avenida Senador Teotônio Vilela e Avenida Atlântica. O protesto acabou por volta das 2h.

Manifestações

O protesto desta quarta foi parte da "Semana de Luta por Transporte Público", realizada pelo MPL desde 2005. A semana de luta é celebrada este mês por conta dos atos do dia 26 de outubro de 2004, conhecidos como "revolta da catraca". Na época, o MPL conseguiu a aprovação do passe livre para estudantes de Florianópolis. "Hoje, nós não lutamos mais para o passe livre dos estudantes, porque entendemos o transporte como um direito. E ele deve ser para toda a população", afirmou Caio Martins, integrante do grupo.

Este ano, a Semana de Luta por Transporte Público teve início na segunda-feira (21) com um protesto na Estrada do M'Boi Mirim. Além do ato de hoje, o grupo pretende apoiar uma manifestação nesta quinta-feira (24) no Campo Limpo. A ideia do movimento é encerrar a semana com atos pela tarifa zero na sexta-feira (25) em mais de 20 cidades do Brasil.

Vídeo anônimo

Um vídeo que mostra trabalhadores da região do Grajaú retratando as dificuldades de ir e voltar do trabalho com o transporte público circula no YouTube como forma de apoio ao ato desta quarta-feira. Segundo Martins, o documentário, que está sendo disseminado pelo MPL, não tem assinatura. "É um vídeo da humilhação coletiva. A assinatura é de quem sofre com o transporte", explica. De acordo com o MPL, em junho, a região do Grajaú viveu protestos contra o aumento da passagem com milhares de pessoas. "A manifestação de hoje dá continuidade àquela luta, dizendo que 20 centavos foi só o começo", afirmou, em nota, o grupo.

*Com informações da Agência Brasil

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas