Haddad cede para aprovar IPTU na Câmara de São Paulo

Por Natália Peixoto - iG São Paulo |

compartilhe

Tamanho do texto

Prefeitura diz que vai reduzir travas para cobrança do reajuste e deixará de arrecadar R$ 300 milhões em 2014

Para aprovar o projeto que viabiliza o aumento do Imposto Predial e Territorial Urbano (IPTU) em São Paulo, o secretário de relações governamentais de Fernando Haddad (PT), João Antônio, negociou nesta quinta-feira (24) uma redução das travas para a cobrança do reajuste.

Conheça a nova home do Último Segundo

IPTU: Secretário confirma ampliação de desconto a aposentados

Com a nova proposta, o teto de aumento para os imóveis residenciais será de 20% em 2014, 10% em 2015 e 10% em 2016. As travas foram incluídas no projeto para evitar aumentos excessivos em um mesmo ano.

A mudança, estima o secretário, diminui em mais de R$ 300 milhões a estimativa de arrecadação de R$ 1,3 milhão para cerca de R$ 900 milhões no próximo ano.

Leia mais: Haddad sofre derrota na Câmara e votação do IPTU é adiada

O aumento será, em média, de 13% para 2014. "Não se trata de aumento, se trata de uma correção da planta genérica", diz João Antônio. Ele diz estar confiante e trabalhando para aprovar ainda hoje o projeto.

O IPTU é umas das principais fontes para aumentar o Orçamento da Prefeitura no ano que vem. Haddad precisa obter 28 dos 55 votos dos vereadores para conseguir passar a proposta.

Leia tudo sobre: iptuigspfernando haddadcâmara municipal

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas