Protesto é contra reintegração de posse. Policiais usaram bombas de efeito moral para dispersar manifestantes

Um grupo de manifestantes que protesta contra uma reitegração de posse bloqueou um trecho da linha 12-Safira da Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM), na tarde desta segunda-feira (21). Segundo a CPTM, circulação de trens foi interrompida entre as estações Brás e São Miguel, na zona leste de São Paulo.

Conheça a nova home do Último Segundo
Mais: Justiça cumpre reintegração de posse no Jardim Pantanal

Reintegração de posse no Jardim Pantanal
GERO/FUTURA PRESS
Reintegração de posse no Jardim Pantanal


Os trens voltaram a circular às 18h, mas as estações seguiam fechadas para o embarque de passageiros. Segundo a CPTM, os trens paravam no horário nas estações apenas para o desembarque. Por volta das 18h25, as estações foram reabertas para embarque.

O protesto é por conta de um terreno da Companhia de Desenvolvimento Habitacional e Urbano (CDHU), na região do Jardim Pantanal, que é alvo de uma ação de reintegração de posse. No local foram construídos 150 barracos, mas o órgão esclarece que o lote está em processo de regularização fundiária.

O grupo ateou fogo em madeiras para bloquear o viaduto que liga a rua Doutor Assis Ribeiro e a avenida Santos Dumont. A Polícia Militar tenta dispersar os manifestantes utilizando bombas de gás lacrimogêneo e de efeito moral. Por volta das 17h30, os manifestantes colocavam fogo em um carro bloqueado para bloquear vias da região.

O Plano de Apoio entre Empresas em Situação de Emergência (Paese) não precisou ser acionado. A Companhia de Engenharia do Tráfego (CET) recomenda que os motoristas evitem passar pela região. 

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.