Ativistas libertam cães usados em pesquisas em laboratório de São Roque

Por iG São Paulo | - Atualizada às

compartilhe

Tamanho do texto

Empresa é acusada de maltratar animais em testes de produtos cosméticos e farmacêuticos

Um grupo formado por dezenas de atividades em defesa dos animais arrombou os portões e invadiu na madrugada desta sexta-feira (18) o Instituto Royal, em São Roque, região de Sorocaba, para libertar cerca de 150 de cães da raça beagle usados em testes de medicamentos.

Conheça a nova home do Último Segundo

Assista ao vídeo com o resgate de beagles em laboratório

Os ativistas percorreram os três andares do prédio e recolheram os animais, levando-os para fora do local. Segundo eles, havia pelo menos um cachorro morto e outros estavam com os pelos raspados. Parte das instalações foi depredada durante a invasão.

Entenda: Por que Beagles são usados em testes?

A ação foi iniciada às 1h30 por manifestantes que há vários dias estavam acampados na frente do prédio - alguns chegaram a se acorrentar no portão. A Polícia Militar impediu que o grupo deixasse o local, mas muitos ativistas já tinham saído do estabelecimento levando animais em seus veículos.

Leia também:
Superpopulação de cães abandonados ameaça menor aldeia do Brasil

Ativistas libertam cachorros de criadouro na Itália

A direção do instituto classificou a invasão como "ato de terrorismo" e informou que suas atividades são acompanhadas pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

Várias campanhas contra as atividades da empresa são feitas há alguns meses em redes sociais. O Instituto Royal é investigado pelo Ministério Público pelo uso de cães em testes para a indústria farmacêutica.

* Com AE


Leia tudo sobre: são roquelaboratóriocosméticostestes em animaisbeaglesmaislidas

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas