Após protesto e incêndio, trens voltam a circular na linha 12 da CPTM

Por iG São Paulo | - Atualizada às

compartilhe

Tamanho do texto

Moradores da comunidade Pantanal ocuparam trilhos e botaram fogo em galpão depois que PM usou bombas

GERO/FUTURA PRESS
Corpo de Bombeiros enviou duas viaturas para controlar chamas

Os trens da linha 12-Safira da Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM) voltaram a circular, às 20h desta quinta-feira (17), entre as estações Brás e Jardim Helena. O transporte tinha sido interrompido na tarde de hoje por conta de um protesto, que terminou em confronto e incêndio nos galpões da companhia.

Conheça a nova home do Último Segundo
Mais: Após cinco horas, termina protesto de sem-teto em São Paulo

Segundo a Polícia Militar (PM), o protesto começou por volta de 16h30. Cerca de 180 pessoas ocuparam trilhos com barricadas por conta da reintegração de posse, de um terreno da Companhia de Desenvolvimento Habitacional e Urbano de São Paulo (CDHU), marcada para novembro. O grupo também interditou com objetos incendiados a rua Doutor Assis Ribeiro, no bairro do Cangaíba, na altura da rua Caucásica. Apesar das vias já terem sido liberadas, o trânsito no local ainda é complicado, inclusive com reflexos na Rodovia Ayrton Senna.

A Polícia Militar foi chamada e houve confronto com moradores. Bombas de efeito moral foram usadas para conter o protesto. Por volta das 18h, em resposta, os manifestantes colocaram fogo em galpão. O Corpo de Bombeiros enviou duas viaturas para o local para controlar o fogo. Mas, só por volta de 19h30, terminou o confronto entre policiais e manifestantes.

Durante a paralisação do serviço de transporte, o Plano de Atendimento entre Empresas de Transporte em Situação de Emergência (Paese) foi acionado, mas encontrou dificuldades em atender os usuários entre as estações Brás e São Miguel, devido ao bloqueio das ruas da região.

Posse

A reintegração foi autorizada pela Justiça e está marcada para novembro. Por meio de nota, a CDHU informa que o terreno foi invadido nos dias 6 e 7 de setembro por moradores da União Vila Nova, vizinha ao terreno. Segundo a companhia, as áreas ocupadas são destinadas a implantação de praças, ruas, escolas e urbanização.

*Com informações da Agência Estado

Leia tudo sobre: igspprotestomanifestaçãotremfogoincêndiotrilhosLinha 12-SafiraCPTMCHDUreintegração de posse

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas